Retorna à página inicial
Lançamento da Viña Calina
Evento realizado no Esplanada Grill, Ipanema, em 22/11/2007
Você sabe o que quer dizer "calina"? Bem, eu aprendi ontem, com a enóloga Marcela Chandía, da Viña Calina: quer dizer "neblina matinal"! Uma definição que para mim lembra paz, tranqüilidade, introspecção... Nada a ver com os vinhos de Marcela, que são vibrantes, potentes e apaixonantes!

Tive a oportunidade de conhecer Marcela e seus vinhos no almoço de lançamento dos vinhos da Calina, promovido pela World Wine, no Esplanada Grill, em 22/11/2007. Marcela me contou que, antes de assumir a Calina, trabalhou na famosa Quinta Lagoalva de Cima, no Ribatejo, em Portugal, onde sua maior satisfação foi vinificar um varietal de Alfrocheiro, aveludado e cheio de especiarias.

Com a experiência que ganhou em Portugal, a simpática Marcela voltou ao Chile e assumiu o controle técnico da Viña Calina. E, com isso, nos proporcionou um almoço maravilhoso com seus vinhos. A cada um que degustávamos, Marcela nos contava a história do mesmo, suas uvas, os "terroirs", as características buscadas. Foi muito interessante!

Antes de falar sobre os vinhos, cabe esclarecer que Paulo Nicolay - que assina a magnífica carta do Esplanada - foi o responsável pela harmonização dos vinhos com as comidas! Beleza pura!

Olhem só os vinhos:

  • Calina Chardonnay Reserva 2004: um "corte" de 2 terroirs, as uvas provêem do Valle de Casablanca, para trazer muita fruta, e do Valle de Limari, para aportar uma mineralidade. O resultado é extremamente agradável e refrescante. E mais refrescante ainda o preço ao consumidor: 48 reais. Acompanhou um delicioso tartar de salmão.
  • Calina Cabernet Sauvignon Reserva 2006: um 100% Cabernet Sauvingnon, também é um corte de 2 terroirs, Colchagua e Maule, que permitiu à enóloga montar um vinho bastante frutado, com boa acidez e taninos aveludados. Também a 48 reais. Foi um belo acompanhamento para o bacalhau grelhado com legumes.
  • Alcance Merlot 2005: por que esse vinho se chama Alcance? Segundo Marcela é porque ela considerou ter alcançado um nível de excelência no domínio do terroir e na criatividade enológica. É um corte de 89% de Merlot e 11% de Cabernet Sauvignon, com ótima acidez, aromas frutados e florais. Custa 96 reais e também fez companhia ao bacalhau, com grande maestria!
  • Alcance Carmenére 2005: aqui a figura do Alcance deixa o plano do intangível e passa para a materialidade: esse vinho arrebatou 2 medalhas de ouro em 2 importantes eventos chilenos, sendo um deles o específico Carmenère al Mundo 2006. Com 85% de Carmenère e 15% de Cabernet Sauvignon, e com 14,2% de álcool, é um vinho marcante! Potente e ao mesmo tempo delicado, sutil, complexo, apresenta muitas frutas no nariz, acompanhadas por uma madeira elegantemente integrada. Também custa 96 reais. Foi uma bela companhia para as afamadas carnes do Esplanada.
  • E, tchan, tchan, tchan, tchan... o Bravura 2003!: minha nossa, que vinhaço! No nariz, tem de tudo: frutas, flores, madeira, especiarias e por aí vai. Potente e elegante, carnudo, aveludado e persistente! Uma beleza! Também, para um vinho desses, não esperem nenhuma barganha: custa 250 reais! Para quem tem, vale bem a pena! Beber esse vinho acompanhado pela picanha do Esplanada é uma coisa que todo o mundo deveria fazer pelo menos uma vez na vida!

    Obrigado à World Wine, ao Duda e, principalmente, à Marcela por essa tarde grandiosa!

    Oscar Daudt
  • Os vinhos
    Calina Chardonnay Reserva 2004 Calina Cabernet Sauvignon Reserva 2006 Alcance Merlot 2005
     
    Alcance Carmenère 2005 Bravura 2003
    Acho que a emoção tirou a foto de foco
     
    A enóloga
    Descrevendo seus vinhos Com Luis Eduardo (Duda) Nogueira, representante da World Wine no Rio de Janeiro A enóloga e eu
    O almoço harmonizado
    Uma pena que eu esqueci de fotografar o delicioso tartar de salmão!
    Essa cesta de pães, quentinha, arrebentou... O bacalhau com legumes As carnes: eu, como bom gaúcho, adoro uma costela! Mas confesso que fiquei aturdido com a maravilha da picanha e do prime!
    Os convidados
    Um brinde à Viña Calina Sônia Góes (da Tribuna da Imprensa), Antônio Costa Filho (diretor da Andreoli) e Lívia Salgado A jornalista Danúsia Bárbara e o sommelier Paulo Nicolay
    A tradicional gravatinha do Esplanada Homero Sodré, diretor da SBAV-Rio, e Danúsia, encantados com o discurso da enóloga Paulo Nicolay e Reinaldo Barreto, diretor do Jornal do Brasil
    Duda, eu e Roger Khouri, proprietário do Esplanada Grill Lívia e Sônia Homero e Danúsia
       
    Duda fez o discurso de boas-vindas para Marcela