Tela inicial
Degustação da Nederburg
Restaurante Gero, em 15/08/2008
Eventos correlatos
  • África do Sul
  • Casa Flora
  • Gero
  • Gigante da África do Sul

    Eu prometi que não iria beber muito no almoço, pois tinha compromisso já marcado para a noite e precisava estar bem.

    Qual o quê! Não foi possível cumprir a minha promessa, pois os vinhos apresentados pela Casa Flora, no restaurante Gero, em Ipanema, eram irresistíveis.

    A degustação apresentou os vinhos da Nederburg, a vinícola gigante da África do Sul, e foi conduzida pelo tri-simpático Razvan Macici, um romeno expatriado na África há mais de 20 anos e que vem a ser o enólogo-chefe de lá, o que não é uma tarefa trivial, eis que a Nederburg engarrafa, anualmente, 250 milhões de litros, com 50 rótulos distintos! É mole?

    Para dar conta desse recado, Razvan é assessorado por duas enólogas que, numa espécie de apartheid etílico, são responsáveis, uma pelos brancos, outra pelos tintos! (ok, ok... eu sei que essa colocação não foi politicamente muito correta, mas não deu prá segurar! Eu perco o visto, mas não perco a piada...)

    Como eu falei, os vinhos eram de responsa! A linha Private Bin, da qual provamos dois rótulos - Shiraz e Cabernet Sauvignon - é a linha superior da Nederburg. Ambos os vinhos provêm de videiras muito antigas, não conduzidas, são de baixa tiragem (10.000 garrafas) e repousam 24 meses em barris de carvalho. A diferença é que enquanto o Shiraz é envelhecido em carvalho francês e americano, o Cabernet utiliza carvalho francês e romeno! Carvalho romeno?!?!? Existe isso??? Sei lá, mas certamente essa escolha não deve ter tido nada a ver com a nacionalidade do enólogo...

    Mas o que mais me chamou a atenção foi a receptividade dos meus companheiros de mesa aos vinhos de mais baixa gama. E olha que não era qualquer mesa! Confiram só: Dionísio Chaves, Homero e Jô Sodré, Célio Alzer, Paulo Decat, Paulo Nicolay e Bruno Agostini! Pois não é que esse dream team de enófilos ficou amalucado com o Shiraz e o Chardonnay da linha mais básica e, quando eu me dei conta, haviam encomendado caixas e caixas desses dois vinhos! Eu nunca tinha visto algo assim parecido, entrei na onda e encomendei uma caixa do refrescante Chardonnay para o verão! Sim, porque, dizem as más línguas, o inverno desse ano, no Rio de Janeiro, caiu na terça, dia 15 de julho!

    Oscar Daudt
    Os vinhos
    Nederburg Première Cuvée Brut Nederburg Shiraz-Viognier 2006
    Um vinho bastante fácil e agradável
    Nederburg Baronne Cabernet Sauvignon Shiraz 2006
    O vinho mais vendido na África do Sul
    Nederburg Private Bin Shiraz 2003
    Um vinho com pequena produção de 10.000 garrafas, a partir de videiras muito antigas, não conduzidas, e que repousa 24 meses em barricas de carvalho francês e americano. Aromas de canela e baunilha, muito potente e bem macio.
    Excepcionais vinhos a preço de banana!
    20 e alguns reais cada, consumidor final! Inacreditável!
    Nederburg Private Bin Cabernet Sauvignon 2005
    Também com pequena produção de 10.000 garrafas e de videiras antigas, repousa 24 meses em carvalho francês e romeno. Frutas vermelhas e tabaco no nariz, com taninos maduros e muita potência!
    Nederburg The Winemaster's Reserve Chardonnay 2007
    Um excelente Chardonnay, fresco, frutado, com boa estrutura. 50% repousa 8 meses em carvalho, a outra metade não, obtendo um agradável equilíbrio.
    Nederburg Shiraz 2006
    Frutado e encorpado, foi considerado o melhor Shiraz da África do Sul. O preço é doido! Comprem correndo antes que acabe!
    Nederburg Noble Late Harvest 2007
    Um vinho botrytizado, corte de 70% de Chenin Blanc, 15% de Riesling, 10% de Sémillon e 5% de Moscato. Fez um baita sucesso na minha mesa!
    O enólogo Razvan Macici
    Quem vê essa foto de Razvan e suas duas enólogas auxiliares, cheio de pompa e circunstância, não faz idéia do boa-praça que ele é! Salve simpatia!
    (foto de divulgação)
    Com Sílvia Moliterno, a tradutora simultânea e Gerente Regional para a América Latina da Nederburg Com o blogueiro oficial da Rede Globo, Bruno Agostini O enólogo e eu
    O almoço harmonizado
    Carpaccio de atum fresco com limão siciliano Risoto com carne de galinha d'Angola e berinjela Paleta de cordeiro assada ao forno com polenta fresca Massa folheada com creme patisserie e calda de baunilha
    Os comensais (e bebensais, também...)
    O consultor Paulo Nicolay Sílvia e o jornalista Marcelo Copello
    O técnico campeão Carlos Alberto Parreira e o colunista do Jornal do Brasil, Alexandre Lalas O vice-presidente da SBAV, Homero Sodré, e o sommelier Dionísio Chaves Ricardo Farias, ex-presidente da ABS, e as jornalistas Danusia Barbara e Luciana Plaas
    Luci Romanelli e a sra. Carlos Alberto Parreira O vice-presidente da ABS, Paulo Decat Professor Célio Alzer Cristina Neves, promotora do evento, e Parreira
    Cristina e Bruno Tadeucci Márcia Conrad e Bernardo Cabral, da Lidador
    Comentários
    Oscar Daudt 18/08/2007 Como tenho recebido diversas mensagens perguntando onde comprar esses vinhos, informo que o representante da Casa Flora no Rio é o Rodrigo Oliveira, (21)2224-0825.
    Romaine Carelli 22/08/2008 Alguem deveria ensinar o Parreira a segurar a taça.... Não entendo realmente o que ele fazia nesse evento.. hauhauha
    EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br