Eventos correlatos
  • Itália
  • Fratelli

  • Reggio Calabria

    Quanto mais a gente conhece regiões vinícolas, mais castas aparecem: Greco Bianco, Nerello Calabrese, Nerello Mascalese, Gaglioppo, Nocelo! Foram novidades para enófilo nenhum botar defeito, os vinhos degustados durante o jantar do festival Vitrine Calabria, que veio apresentar aos cariocas os produtos eno-gastronômicos da ponta da bota italiana.

    Sentei à mesa com Domenico, o simpático proprietário da Casa Vinicola Criserà e apesar das barreiras lingüísticas, a noite foi extremamente agradável, com seu entusiasmo em relação aos vinhos de sua cantina e com todas as novidades que ele nos contou daquela árida região italiana.

    O primeiro vinho, o Lige Bianco 2007, 100% Greco Bianco, não foi o meu preferido, mas Paulo Nicolay não cansava de elogiar. E não era só da boca prá fora, não. Era da boca prá dentro também, pois ele não parava de repetir!

    O segundo vinho, Duale Bacca D'Oro del Mediterraneo 2007, também produzido por Domenico, esse sim me surpreendeu: feito com 100% da casta Nerello Calabrese, apresentava aromas bem peculiares e sedutores. A seguir veio um vinho feito com uma cornucópia de castas autóctones, o Rosso di Scilla 2006, um corte de Gaglioppo, Nerello Mascalese e Nocera, também produzido pela Criserà. Um belo vinho, bastante agradável, original e preservando as tradições calabresas!

    O último vinho, Ehos Rosso 2006, elaborado pela Senatore Vini, era um internacional corte de Cabernet Sauvignon e Merlot, sem muito a acrescentar. Paulo Nicolay o achou muito "Novo Mundo".

    O quinto vinho, que deveria ser o melhor, não chegou a nossa mesa: o Nerone di Calabria 2004, top da Criserà, um corte de Nerello Calabrese com Sangiovese, me deixou bastante frustrado. Espero poder prová-lo em outra oportunidade.

    Mas as estrelas da noite não eram apenas os vinhos. Os produtos gastronômicos oriundos da Calábria foram elaborados em receitas tradicionais daquela região, pelo chef Massimo Torresan, do Fratelli. Foram excelentes pratos, principalmente o delicado Suflé de shitake, a deliciosa Pasta china e, acreditem, o indizível Pisci stoccu cú patani culla arigano. Parecia até roteiro de filme pornográfico!

    Oscar Daudt
    Os vinhos
    Lige Bianco 2007
    Produtor: Casa Vinicola Criserà
    Denominação: IGT Calabria
    Castas: 100% Greco Bianco
    Álcool: 13%
    Duale Bacca D'Oro del Mediterraneo 2007
    Produtor: Casa Vinicola Criserà
    Denominação: IGT Calabria
    Castas: 100% Nerello Calabrese
    Álcool: 12,5%
    Rosso di Scilla 2006
    Produtor: Casa Vinicola Criserà
    Denominação: IGT Rosso
    Castas: Gaglioppo, Nerello Mascalese e Nocera
    Álcool: 13%
    Ehos Rosso 2006
    Produtor: Senatore Vini
    Denominação: IGT Calabria
    Castas: 60% Cabernet Sauvignon e 40% Merlot
    Álcool: 13,5%
    Nerone di Calabria 2004
    Produtor: Casa Vinicola Criserà
    Denominação: IGT Calabria Rosso
    Castas: 70% Nerello Calabrese e 30% Sangiovese
    Álcool: 14%

    Esse vinho é o topo da linha da Criserà e o corte me deixou bastante curioso. Infelizmente, nós não tivemos a oportunidade de provar. A taça da foto é só produção. A Calabria fica nos devendo essa!
    O jantar harmonizado do chef Massimo Torresan
    Sufflé de shitake Antepastos Mulingiani, mozzarella, majinicoi cú sucu
    (Forminhas de berinjelas, mozzarella e manjericão ao molho de tomate)
    Pasta china
    (Massa gratinada com mini almôndega de vitela e queijo provolone)
    Pisci stoccu cú patani culla arigano
    (Bacalhau assado com pimentão vermelho e amarelo, azeitonas, alcaparras, cebola e tomate com batatas assadas ao orégano)
    Cinulille
    (Ravioli frito recheado com ricota fresca, figos secos, passas e canela servido com calda de limão siciliano)
    Produtos calabreses
    Os convidados
    Domenico, proprietário da Casa Vinicola Criserà Vanda de Almeida Lima, consulesa de Portugal, Gina Seixas da Costa, embaixatriz de Portugal e Joaquim Moreira, do Fratelli
    Bárbara Lima, da Atitude Comunicação, Francisco Seixas da Costa, embaixador de Portugal, e António Almeida Lima, cônsul geral de Portugal Juliani, sommelier do Barra Grill e o sommelier Marcos Lima Bernardete Simonelli, do Fratelli
    Cristina Neves e Jeanne Marioton Luciana Plaas
    Domenico e as belas Najara e Márcia Rino Gatti e Emilio Pelizzon, do Instituto Italiano para o Comércio Exterior Jeanne, Jô e Homero Sodré
    Comentários
    Maria Tomasia Middendorf
    Rio de Janeiro
    RJ
    30/11/2008 Oscar,

    Com o seu EnoEventos estou me tornando uma "expert" em matéria de vinhos e alta gastronomia.

    Como se não bastassem as trufas que eu nunca imaginei o que seriam, só tomando conhecimento depois de ver o seu vídeo, ontem, lí no Terra Notícias, que as ditas cujas custam a bagatela de US 200.000 o quilo, agora vem você com esse Pisci stoccu cú patani culla arigano (não pude deixar de sorrir).

    Daqui a pouco não terei com quem conversar porque poucos conhecem esse mundo fantástico da alta gastronomia e da enofilia.

    O Consulado de Portugal continua lindo, maravilhoso, porém, só o conhecí quando fui, há alguns anos atrás, assistir um concerto de piano de um amigo que hoje também é diplomata.

    Abraços,
    Tomasia
    EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br