Eventos correlatos
  • Brasil
  • ABS

  • Tremenda sacanagem

    É verdade, conforme vocês podem ver ao lado, o professor Célio Alzer ressuscitou as sacanagens que tanto animaram as festinhas de muitos anos atrás e as incluiu no cardápio de sua degustação batizada de Coisas Nossas.

    Foi um sucesso estrondoso, um brado retumbante! E o sucesso já estava garantido antes mesmo de acontecer o evento. As 30 vagas oferecidas se esgotaram em poucas horas e a fila de espera ficou tão grande que a ABS decidiu fazer uma segunda edição. Mesmo sem divulgação a segunda edição também já está esgotada. Quem vacilou, dançou! Mas não se desesperem, da maneira que a coisa vai, jeitinho prá cá, jeitinho prá lá, de repente essa degustação passa a fazer parte do calendário mensal da nossa associação!

    A idéia é fantástica: vinhos gaúchos harmonizados com iguarias do norte e nordeste, num sincretismo enogastronômico maravilhoso. Além disso, um precinho camarada de 53 reais e a condução sempre entusiasmada do Célio, só poderia resultar num gol de placa!

    Célio explicou que o objetivo não era o de oferecer grandes vinhos, mas sim apresentar boas opções para o dia-a-dia, com excelente relação qualidade-preço.

    Iniciamos exatamente com a Sacanagem harmonizada com o bonito espumante Dal Pizzol Rosé Brut, que com sua bela perlage, aromas de morango e boa estrutura encarou com galhardia aquele liberou-geral no palito! (aqui vale uma inconfidência: no boletim da ABS, a ordem da degustação foi propositadamente alterada para que as pessoas não começassem a ler a matéria com a expressão "Sacanagem com Dal Pizzol". Poderia pegar mal...).

    Seguiu um Aipim com Manteiga de Garrafa escortado pelo Salton Volpi Chardonnay 2007, com deliciosos aromas de coco, manteiga, abacaxi, com boa acidez, mas sem grande persistência. Um vinho que, em minha pesquisa de preços, está por apenas 12,90 no Extra! Barganha pura!!!!!!

    A terceira iguaria foi uma Frigideira de Caranguejo, ótima, que acompanhou o também ótimo Miolo Fortaleza de Seival Viognier 2008 que me surpreendeu com seus aromas cítricos, de nêspera e de rosas, com belo frescor e preço melhor ainda. Encontrei por menos de 20 reais nos supermercados. Para quem quiser aproveitar a dica do caranguejo, Célio comprou a carne desfiada no Tacacá do Norte, na Barão do Flamengo, quase na esquina da Senador Vergueiro. Eu já fui lá ontem...

    O que é mais nosso do que um bom pastel? E nos foi oferecido um bem recheado Pastel de Carne (de uma pastelaria na Marquês de Abrantes, em frente ao Bennet) harmonizando com o evoluído Marson Reserva Merlot 2004, com aromas de ameixa e madeira e taninos aveludados.

    A penúltima etapa da degustação foi uma Carne Seca no Beiju, servida com o um tanto rústico Don Giovanni Cabernet Franc 2006, com aromas de geléia de ameixa e muito couro.

    E como tudo o que é bom dura pouco, finalizamos com um pernambucano Bolo de Rolo, acompanhado pelo Miolo Terranova Late Harvest 2005, com aromas de coco queimado, casca de laranja e jasmim, com uma correta acidez que o tornava bastante agradável.

    Ao final, muitos aplausos e até mesmo um participante mais entusiasmado que improvisou uma poesia de agradecimento! O Célio merece, ele também é coisa nossa!

    Oscar Daudt
    Os vinhos
    Dal Pizzol Brut Rosé Salton Volpi Chardonnay 2007 Miolo Fortaleza do Seival Viognier 2008
    Marson Reserva Merlot 2004 Don Giovanni Cabernet Franc 2006 Miolo Terranova Late Harvest 2005
    Os quitutes brasileiros
    Sacanagem Aipim com Manteiga de Garrafa Frigideira de Caranguejo
    Pastel de Carne Carne Seca no Beiju Bolo de Rolo
    A preparação
    Ilda decorando o Bolo de Rolo Rose e Martha fazendo muita sacanagem
    O apresentador
    Célio Alzer Célio e as quituteiras: Martha, Ilda, Ângela e Rose Célio e Wallace, responsável pelo serviço do vinho
    Os participantes
    Hiroshi Abe improvisou uma poesia de agradecimento Luiz Carlos Ferreira de Mattos, diretor da ABS Aguinaldo Aldighieri
    Maria Luiza de Araújo Cláudio Peiter Maria da Graça Corlette e Denise Lázaro
    Casa lotada
    Gustavo Gomes Silveira Coisas nossas, na interpretação do Célio
    Comentários
    Gustavo Silveira
    gustavogsilveira@hotmail.com
    Rio de Janeiro
    RJ
    01/11/2008 É Oscar, o Célio arrebentou como sempre.

    Combinações excelentes, e boas dicas de onde encontar os ingredientes. Daqui a pouco vou lá comprar alguns também.
    Oscar Daudt 02/11/2008 Vejam só que desrespeito ao consumidor!

    Ontem eu passei no Supermercado Pão de Açúcar da Pompeu Loureiro, em Copacabana, procurando o Salton Volpi Chardonnay que foi servido nessa degustação. Havia o vinho e custava cerca de 20 reais. Mas o inacreditável era a safra: 2000! Esse vinho já deve estar imprestável há mais de 5 anos! E eles não têm vergonha de oferecer isso! Pobre do incauto consumidor que comprar...
    Cristina Campos
    Rio de Janeiro
    RJ
    02/11/2008 Excelente essa reportagem sobre essa degustação. Nossa Terra!!! Nossa gente!!! Parabéns Oscar!
    Martha Storino
    Rio de Janeiro
    RJ
    03/11/2008 Oscar,

    Achei ótima sua reportagem sobre o "Coisas Nossas I", do Celio Alzer. As fotos ficaram muito boas!

    Realmente foi muito cansativo, pois trabalhei muuuuuuuuuiiiiiiiiito antes, durante e depois do evento, mas valeu à pena, porque saiu tudo a contento, os participantes gostaram, elogiaram. E é isso o que vale.

    Fica aqui meu agradecimento as outras meninas da ABS, que me ajudaram bastante - Rose, Angela e Ilda.

    Mais uma vez, você está de parabéns!

    Grande abraço.
    Martha Storino
    EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br