Eventos correlatos
  • Chile
  • Confraria Carioca

  • Um toró de ouro!

    A degustação dos vinhos Toro d'Oro foi num daqueles dias de verão no Rio de Janeiro em que os céus desabam em um toró que inunda e imobiliza toda a cidade. Por isso, eu não resisti à tentação de cometer o infame trocadilho aí do título! Perdão...

    Como eu moro relativamente perto da Confraria Carioca, onde foi realizado o evento, não tive problemas em chegar até lá, mas alguns dos convidados ficaram ilhados e não conseguiram comparecer. Pior para eles e melhor para nós que estivemos lá presentes, pois pudemos degustar e degustar e degustar... até ultrapassarmos o limite do bom-senso!

    A linha Toro d'Oro Reserva, da Viña Requingua, do Vale de Curicó, no Chile, é composta de 5 vinhos: um branco, Chardonnay, e quatro tintos: Merlot, Carmenère, Syrah e Cabernet Sauvignon, e é importada com exclusividade pela Importadora Grenache, daqui do Rio de Janeiro. Acho que nem preciso dizer que ela está à venda na Confraria Carioca.

    É claro que iniciamos a degustação com o Toro d'Oro Chardonnay Reserva 2007, com 13% de álcool, com deliciosos aromas florais, cítricos, de manteiga e baunilha, bastante intenso na boca. Um vinho que agradou bastante ao Rodrigo Leal e a mim.

    Daí, partimos para a sequência dos 4 tintos, todos eles envelhecidos por 10 meses em barricas de carvalho (50%) e chips (50%). Deveras interessante: embora a gente saiba que muitos vinhos utilizam, veladamente, os chips, essa foi a primeira vez em que ouvi a divulgação dessa prática como escolha do enólogo e estratégia de marketing. O mundo dá muitas voltas!

    O primeiro tinto foi o Toro d'Oro Merlot Reserva 2006, com 13% de álcool, com aromas de café, ameixa, violeta e canela, com taninos bastante agradáveis e boa acidez e foi considerado o melhor por 2 dos participantes. Eu gostei mucho, mas não foi o meu preferido.

    Em sequência, foi-nos apresentado o Toro d'Oro Carmenère Reserva 2006, 13% de álcool, com aromas de tostados, pimenta e louro, que passou lotado e, coitado, não foi votado por nenhum dos presentes como o melhor da noite.

    Com a chegada do Toro d'Oro Syrah Reserva 2006, as arquibancadas ensaiaram o grito de Já ganhou!. Com seus 13% de álcool, era um vinho exuberante, com aromas de couro, mentol, café e framboesa, muito persistente, elegantes taninos e um gostinho de especiarias. Campeão! Levou 4 votos como o melhor vinho!

    Finalizando - ou pelo menos assim eu imaginava - chegou o Toro d'Oro Cabernet Sauvignon Reserva 2006: também com 13% de álcool (repararam que todos os 5 vinhos possuem esse mesmo teor alcoólico?), apresentava aromas de cereja, violeta e pimentão. Não foi o meu favorito, mas levou honrosos 2 votos dos degustadores.

    Conforme eu falei, pensei que a festa havia terminado, mas Duda Zagari, da Confraria Carioca, ainda botou prá jogo duas novidades de sua loja: um Champagne Haton & Fils Carte Blanche e o chileno Cumbres Andinas Reserve Cot 2005 (por que Cot e não Malbec, não sei... Deve ser para se diferenciar da concorrência argentina.), do Valle de Cachapoal. CDC como consegui chegar em casa!

    Oscar Daudt
    Os vinhos da degustação
    Toro d'Oro Chardonnay Reserva 2007 Toro d'Oro Merlot Reserva 2006 Toro d'Oro Carmenère Reserva 2006
    Toro d'Oro Syrah Reserva 2006 Toro d'Oro Cabernet Sauvignon Reserva 2006 A linha completa da Toro d'Oro
    Os vinhos da confraternização
    Champagne Haton & Fils Carte Blanche Cumbres Andinas Reserve Cot 2005
    As novidades da Confraria Carioca
    A geladeira para vinhos em taça A Confraria agora é distribuidora dos vinhos da Importadora MM, de Curitiba
    E também distribuidora da Importadora Casa do Porto Entre os espumantes, o Cuvée Montagu, especialmente engarrafado para o Bistrô Montagu Os riojanos Faustino agora na Confraria, inclusive o Edición Especial 2001, que eu nem sabia que existia...
    Os participantes
    Adriano Ferraz
    Importadora Grenache
    Duda Zagari
    Confraria Carioca
    Edmundo Camacho
    Importadora Grenache
    Gustavo Mesquita
    Enófilo
    Paulo Gomes
    SBAV
    Rodrigo Leal
    Bistrô Montagu
    O serviço foi conduzido pelo sommelier Diego
    Comentários
    Duda Zagari
    Rio de Janeiro
    RJ
    23/01/2009 Grande Oscar!

    Ainda teve o jantar no Restaurante do Pedrinho - São Sebastião - que vc perdeu!!! hehehe

    Abraços
    Edmundo Camacho
    Rio de Janeiro
    RJ
    24/01/2009 Só tenho que agradecer ao seu comparecimento a nossa degustação, mesmo debaixo de um TORÓ daqueles. Pelo menos voce pode degustar e conhecer a nossa linha, em breve teremos novidades.

    Um grande abraço.
    Edmundo Camacho
    Jesus Ruiz
    Itaipava
    RJ
    24/01/2009 A Sua Excelencia não sabia da existencia do Edição Especial 2001 porque me abandonou, estou "magoado" com sua indiferença a minha CAVA DE VINHOS.

    Mas meu santo é forte e darei a volta por cima, me aguarde...

    Calma, Jesus...

    Oscar
    Gabriel Mascarenhas Monteiro
    gabrielmmonteiro@gmail.com
    Rio de Janeiro
    Emocionado
    24/01/2009 Quanta saudade de tudo e de todos. Ler sua coluna faz bem à alma!

    Uma gota de Sauternes, qual una furtiva lácrima, em seus corações.

    Gostei do Estado: Emocionado.

    Abraços, Oscar
    Cibele
    Belo Horizonte
    MG
    26/07/2010 Caro Oscar

    Ao googlar sobre o vinho Toro d'Oro apareceu seu site e resolvir te escrever. Eu não fiz nenhuma desgustação do Toro d'Oro pois apareceu na minha vida por acaso.

    Sou apreciadora da uva Carmenère há muito tempo e outro dia comprei uma garrafa de Toro Dóro Reserva 2006 e me surpreendeu a qualidade do vinho. Eu acho que essa uva agrada mais o paladar feminino pois o tanino é muito suave, eu sou euzinha, então casou feito uma luva.

    Acho que essa semana vou fazer uma degustação (pros amigos) e estou pensando em colocar os Gran Reserva, o que vc acha?

    Bom aqui ficam as minhas impressões já que vcs não deram nenhuma nota para a Carmenère.

    Abraços, Cibele

    Cibele, é claro que cada um tem seu gosto, e se você gostou do Carmenère, vai fundo! Mas eu sugeriria a você, comprar também uma garrafa do Syrah, que era excepcional!

    Boa degustação!
    Oscar
    EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br