Matérias correlatas
  • Argentina
  • Brasil
  • Terzetto
  •  
    Domno do Brasil apresenta sua parceria com a Bodega Vistalba
    por Cesar Galvão


    Quem me conhece sabe da minha "queda" por vinhos do Velho Mundo, talvez em razão de minha "iniciação" no universo dos vinhos ter se dado naquele hemisfério.

    Porém, essa predileção não me impediu de descobrir muitos e excelentes vinhos sul-americanos, como os que provei no almoço de lançamento da parceria firmada entre a bodega argentina Vistalba e a Domno do Brasil, nova empresa do grupo Famiglia Valduga.

    O evento, primorosamente organizado pela competente Denise Cavalcante, foi realizado no restaurante Terzetto, em Ipanema, conhecido não só por sua cozinha, mas por ter em seu time o sommelier João Souza, um dos poucos "craques" em atividade aqui no Rio. Entre os convidados, estavam diretores da ABS-RJ e SBAV-RJ, comerciantes de vinhos e alguns formadores de opinião cariocas.

    Antes da degustação, foi-nos apresentado o projeto, que se caracteriza basicamente pela elaboração e exportação de espumantes, além da importação de vinhos para atender o consumidor brasileiro. A estréia da Domno na elaboração de espumantes se deu com a marca .Nero, seguida da linha Alto Vale, recém adquirida da Famiglia Valduga, cujos espumantes passam a ser produzidos nas instalações da Domno.

    Nas importações, a Domno começa sua atuação no mercado brasileiro com um parceiro de enorme prestígio, o empresário argentino Carlos Pulenta, proprietário e atual presidente da Bodega Vistalba. Antes de assumir a Vistalba, Carlos fundou a bodega Peñaflor-Trapiche, comandou as bodegas Salentein, além de presidir a Bolsa de Comércio de Mendoza.

    A Vistalba produz tintos de corte em uma propriedade rural a 20km de Mendoza, onde são cultivadas as variedades Malbec, Cabernet Sauvignon, Merlot e Bonarda, e também produz a linha Tomero em outra finca localizada no Valle de Uco, com varietais de Sauvignon Blanc, Semillón, Chardonnay, Malbec, Syrah, Cabernet Sauvignon, Pinot Noir e Petit Verdot.

    A localização da bodega e a qualidade de seus vinhos já seriam boas razões para uma visita, mas fiquei supreso quando soube que, em sua sede, havia uma sucursal do premiado restaurante La Bourgogne - aquele mesmo do hotel Alvear de Buenos Aires! - que tem como chef Jean Paul Bondoux e foi premiado como o melhor restaurante de vinícola do mundo. Parada obrigatória para quem está em Mendoza.

    Eu, que pouco sei de vinhos argentinos, antes de chegar ao local, me peguei pensando sobre como seria o evento, se era apenas mais uma degustação, etc... porém, posso dizer que foi mais uma etapa do aprendizado.

    Por pura casualidade (e sorte minha), além das companhias agradáveis à mesa, foi acomodado a meu lado justamente um dos anfitriões, o Sr. Carlos Pulenta, figura de enorme simpatia e elegância que, com simplicidade, aproveitou conosco o delicioso almoço e explicou sobre os vinhos e processos nas bodegas, entre outros temas, enriquecendo ainda mais aquela experiência. Saí de lá agradecendo a Deus Baco.
     
      Vinhos do almoço  
      Espumante Brut .Nero 2008
    Castas: Chardonnay(60%), Pinot Noir(30%), Riesling(10%)
    Origem: Garibaldi-RS
    Notas: Amarelo palha, borbulhas finas e persistentes. Bastante frutado, excelente frescor e acidez equilibrada.
     
      Tomero Sauvignon Blanc 2008
    Castas: 100% Sauvignon Blanc
    Origem: Finca Los Álamos - Valle de Uco - Mendoza - Argentina
    Notas: Cor amarelo palha, com reflexos esverdeados. Aromas típicos, com notas de frutas cítricas e tropicais. Na boca, boa acidez e um final cítrico. Tenho uma certa "implicância" com sauvignon argentino, mas este é um ótimo exemplar.
     
      Tomero Malbec 2006
    Castas: 100% Malbec
    Origem: Finca Los Álamos - Valle de Uco - Mendoza - Argentina
    Notas: Rubi-violáceo profundo. Bom ataque aromático, com frutas negras compotadas, cacau, lácteos. Paladar macio, com boa estrutura e taninos doces.
     
      Vistalba Corte B 2004
    Castas: Malbec(57%), Cabernet Sauvignon(30%), Bonarda(13%)
    Origem: Finca Vistalba - Luján de Cuyo - Mendoza - Argentina
    Notas: Vermelho rubi intenso. Nariz riquíssimo, com muitas frutas vermelhas e negras, tabaco, caramelo, especiarias doces. Na boca é algo denso, quase mastigável. Taninos redondos, boa acidez e álcool muito bem equilibrado, apesar de seus 14,2% de volume. Foi o melhor vinho da degustação, na minha opinião, e me despertou a curiosidade em conhecer os outros cortes A e C da bodega.
     
      Espumante Moscatel .Nero 2008
    Castas: Moscato(100%)
    Origem: Garibaldi-RS
    Notas: Cor citrina, com um perlage fino. Nariz delicado, cítrico. Bom frescor, acidez equilibrada. Doce, sem ser enjoativo, casou bem com o mil folhas de morangos e creme.
     
    Comentários
    Osvaldir Francisco Castro
    Enófilo
    São José do Rio Preto
    SP
    31/03/2009 É uma parceria que vai beneficiar em muito a todos nós, enófilos e consumidores.

    A Vistalba sempre tem apresentado excelentes produtos no mercado e a Valduga é, sem dúvida, uma das empresas ícones dentre os nacionais, com um planejamento surpreendente e com uma expansão incomparável, envolvendo, inclusive, o enoturismo em nível internacional.

    A torcida é para que outras empresas tenham iniciativas semelhantes. Valeu!
    Wagner Siciliano
    Representante Domno - RJ
    Rio de Janeiro
    RJ
    17/04/2009 Prezado Oscar,

    Foi com grande surpresa e satisfação que recebi o convite da Domno do Brasil para desenvolver o mercado do Rio de Janeiro.

    Tudo que você descreve acima, é a mais pura verdade, pois trata-se de uma empresa planejada, inovadora e com um alto grau de comprometimento com seus parceiros e iniciativa em trazer produtos de qualidade para o mercado brasileiro.

    Gostaria de externar a minha satisfação em estar participando do início desta parceria e me colocar a disposição de todos.

    Grato,
    Wagner Siciliano
    21 8801-2188
    EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br