Matérias correlatas
  • Casa Flora
  • Le Pré-Catelan

  • "O Champagne Cuvée William Deutz Rosé 1999 traz um nariz complexo e evoluído, com muito frescor. É para se beber em casa, muito bem acompanhado, como prenúncio de um momento especial!"

    Bruno Agostini
    Jornalista, Blog Enoteca
    Deutz e o Diabo na Terra do Sol

    De um lado, o simbolo do Champagne Deutz é um inocente anjinho, dourado, cabelinhos encaracolados, exalando pureza. Do outro, o vinho da Adriano Ramos Pinto apresenta em seu rótulo uma Eva - desnuda, é claro! - sendo tentada pela serpente com um taça de Vinho do Porto, enquando Adão observa com olhar entusiasmado. Mais diametralmente opostos, impossível! E o que pode resultar de uma degustação assim tão improvável? Pois vejam só, um dos mais requintados eventos dos últimos tempos! E um dos mais divertidos, também, pois a presença do loquaz Alfredo Srour, presidente da Importadora Franco-Suissa, que com suas apimentadas e engraçadas intervenções, foi garantia de muitas gargalhadas.

    O almoço que encheu os olhos, as papilas e as taças dos felizes convidados foi uma promoção conjunta das importadoras Casa Flora e Franco-Suissa. E por que, mais uma vez, essa aliança improvável? Eu explico: tanto a Champagne Deutz, da Casa Flora, quanto a casa Ramos Pinto, da Franco-Suissa, fazem parte do mesmo grupo, capitaneado pela Champagne Roederer. Claro que com tanto peso-pesado assim patrocinando, a organização botou prá quebrar e não mediu esforços para oferecer do bom e do melhor.

    Os champagnes eram papa-fina! Os vinhos da Ramos Pinto eram sedutores. E o chef Roland Villard estava em um dia de inspiração artística e ofereceu, feito um Mussorgsky, pratos que mais lembravam quadros de uma exposição. Show de bola! E de raquete, de rede, de cesta também!

    Fomos recebidos com o Champagne Deutz Brut Classic, o mais básico da linha, mas que de básico não tinha nada, com seus aromas florais, tostados e de frutas maduras que anunciavam uma boca cremosa e elegante.

    Para acompanhar a belíssima Salada de King Crab e Lagostins (confiram a foto abaixo para verem como não estou exagerando) o igualmente belo Champagne Cuvée William Deutz Rosé Millesimé 1999 Brut, com uma cor salmão, aromas frutados, de casca de pão e especiarias, oferecia uma boca harmoniosa feito um prelúdio e expressiva como um Bolero. Como bem preconizam as boas maneiras em eventos de tanta pompa, preço não foi assunto que tenha sido trazido à baila, mas um passarinho me contou que esse rosé milesimado estava bem distante do meu bico.
    "O Ramos Pinto Collection Douro 2006 é refinado e equilibrado. Traz impresso o autêntico DNA Douro!"

    João Souza
    Sommelier, Terzetto Ristorante


    O Filé de Badejo com Ovos de Peixe Defumados adentrou o salão de braços dados com o inolvidável Champagne Cuvée William Deutz Millesimé 1998 Brut, com brilhantes tons dourados, exalando finesse e exibindo cremosidade e toques minerais. O preço continuou no anonimato, mas só a caixa dourada que embala a garrafa, bonita como a Luciana Plaas, deve custar uns três meses de vale-transporte!

    Mudando de produtor e de região, recebemos o Ramos Pinto Collection Douro 2006, uma nova linha da vinícola que pretende resgatar em seus rótulos, antigos cartazes de publicidade criados por renomados artistas do início do século passado. Esta segunda edição, é um corte de Touriga Nacional, Touriga Franca e uma mistura de outras dezenas de castas e é, segundo a página da empresa, um vinho que "dá audácia aos tímidos e alegria aos tristes"! Mas como a essa altura do campeonato não havia timidez nem muito menos tristeza, não foi possível comprovar a propaganda. Só sei que o vinho, escortando o Peito de Pato com Especiarias, mostrou muita força, elegância e maciez.

    Para finalizar, a Sinfonia de Pâtisseries, que bem merecia estar exposta no MAM e dava até dó de comer, foi o par perfeito para o Ramos Pinto Quinta da Ervamoira Porto Tawny 10 anos, delicioso, com grata acidez, aromas de frutas secas e grande presença.

    Em suma, um evento que se pode dizer perfeito, com interminável retrogosto em nossa memória.

    Oscar Daudt
    Os vinhos
    Deutz Brut Classic
    Denominação: Champagne
    Castas: 33% Pinot Noir, 33% Pinot Meunier, 33% Chardonnay
    Álcool: 12%
    Cuvée William Deutz Rosé Millesimé 1999 Brut
    Denominação: Champagne
    Castas: 75% Pinot Noir, 25% Chardonnay
    Álcool: 12%
    Cuvée William Deutz Millesimé 1998 Brut
    Denominação: Champagne
    Castas: 55% Pinot Noir, 35% Chardonnay; 10% Pinot Meunier
    Álcool: 12%
    Ramos Pinto Collection 2006
    Denominação: Douro
    Castas: 30% Touriga Nacional, 30% Touriga Franca, 40% mistura
    Álcool: 14,5%
    Detalhe do rótulo do Collection Douro 2006 Ramos Pinto Quinta de Ervamoira Porto Tawny 10 Anos
    Denominação: Vinho do Porto
    Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Barroca
    Álcool: 19,5%
    O almoço
    Amuse bouche Salada de carne de King Crab e lagostins com sabores de gengibre e vinagrete cítrico Filé de badejo com ovos de peixe defumados, molho leve ao champagne
    Peito de pato grelhado com especiarias, pure de batata baroa, molho agridoce de jaboticaba Sinfonia de pâtisseries e variedades de sorvetes Petit four
    Os participantes
    Fabrice Rosset, presidente da Champagne Deutz Jorge Rosas, da Ramos Pinto Alfredo Srour, presidente da Importadora Franco-Suissa
    Thais Carvalhal, da Casa Flora Danio Braga e Marcos Lima, criador e criatura O jornalista Alexandre Lalas, colunista do EnoEventos
    Luciana Fróes, jornalista Luciana Plaas Jô e Homero Sodré, presidente da SBAV-Rio
    O jornalista Marcelo Copello e Cristina Neves, responsável pelo sucesso do evento Susana Su e Raphael Guedes, do Lidador O chef Roland Villard e Alfredo Srour
    O consultor Paulo Nicolay Maíra Gabriela da Silva, do Dufry Hirã Salsa, da Destilado
    A jornalista Danusia Barbara e o chef Danio Braga Rodrigo de Oliveira, da Porto a Porto Bernardo Murgel, da Destilado
    João Souza, sommelier do Terzetto O jornalista Bruno Agostini Cristina Neves
    Marcia Conrad, André Pereira, da Candy, e Janio de Souza, da Franco-Suissa O salão do evento
     
    Comentários
    Valdiney Ferreira
    L'Orangerie
    Rio de Janeiro
    RJ
    29/04/2009 O filet de badejo com ovas de peixe não foi acompanhado pelo millesimé 98? Ele estava perfeito com o prato. Foi uma "merveilleuse" performance. Mas, fica aqui a ressalva porque o millesimé 99 colocaria este "marriage" num patamar alguns degraus acima. Ele é primo-irmão do 96.

    Cristina e Rodrigo, parabéns. Foi um belíssimo evento.

    Valdiney, obrigado pelo aviso. Já corrigi. Eu tinha errado a safra. Como pode ser visto na foto, o champagne era de 1998.

    Abraços,
    Oscar
    Arley J. V. de Souza
    Sommelier
    Belo Horizonte
    MG
    29/04/2009 QUE INVEJA DE VCS, QUERIA MUITO ESTAR PRESENTE NUM EVENTO COM ESSAS FERAS.

    UM ABRAÇO A TODOS E ESPERO TER A HONRA DE CONHECER ALGUMAS FIGURAS TÃO ILUSTRES...
    Claudia Bulcão
    Sacerdotisa de Baco
    Niterói
    RJ
    29/04/2009 Cher M Daudt,

    Degustei sua narrativa do evento Pré-Catelan linha por linha.

    Mas cheguei a conclusão que o sol não nasce para todos... melhor chegar a um acordo com nossos demonios e saber apreciar o que nos cabe!!!
    Carlinhos Vidal
    Comerciante
    João Pessoa e Campina Grande
    PB
    10/08/2009 Espetacular!!! Tudo que vi... Todas informações de vinhos e dicas.

    Um abraço a todos!
    EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br