Matérias correlatas
Chile
Vinci
Giuseppe

A Degustação do Rio de Janeiro

Não tão renomada quanto o Julgamento de Paris, a Degustação de Berlim (foto à direita) apresentou resultados que também abalaram os alicerces do mercado de vinhos mundial e teve para o Chile a mesma importância que o evento mais famoso representou para a Califórnia.

Organizada por Eduardo Chadwick, proprietário da Viña Errazuriz, essa degustação às cegas, com a participação de grandes críticos internacionais, colocou lado a lado, 6 vinhos chilenos da Errazuriz, 6 Bordeaux e 4 italianos de fina estampa. Os resultados que surpreenderam os enófilos do mundo inteiro colocaram os vinhos chilenos em posição de destaque, com 2 deles ocupando os 2 primeiros lugares, à frente de monstros sagrados como Margaux, Lafite e Latour. Bordeaux esperneou o que pôde, mas os resultados estavam lá...

O jantar-degustação oferecido pela Importadora Vinci me fez lembrar desse episódio, pois pudemos experimentar os vinhos da mesma Errazuriz, inclusive um dos participantes de Berlim, o Don Maximiano Founder's Reserve 2005, cuja edição 2001 desbancou muita gente boa, como um Latour e um Solaia. E, conferindo a foto berlinense acima, posso afirmar que nosso jantar foi muito mais divertido.

Contando com a presença do enólogo-chefe da vinícola, Fernando Baettig, participamos de algumas harmonizações que resultaram em calorosas discussões entre os presentes. A primeira polêmica foi acompanhar uma fabulosa salada de frutos do mar grelhados (camarão, lulas, polvo e rúcula) com o Errazuriz Reserva Sauvignon Blanc 2008, rótulo mais básico da vinícola. Um vinho fácil, refrescante, mas que não estava com essa bola toda para enfrentar o prato.

Escolada com a discussão, Lilian fez acompanhar a Panelinha de rabada e funghi com nada menos do que 3 rótulos. Havia vinho para todos os gostos: Reserva Pinot Noir 2008, Max Reserva Carmenère 2007 e The Blend 2006. Esse último, para mim, deu um show! Elegante, carnudo, fresco, com aromas de frutas negras em compota, andou pari passu com o envolvente prato.

Em sequência, a suculenta paleta de cordeiro saiu privilegiada com a harmonização, não de apenas um, mas de dois vinhos ícones: Don Maximiano Founder's Reserve 2005 e La Cumbre 2005. O segundo só não é meu vinho de cabeceira por que não dá sustentar esse vício. Mas, ano passado, em outra degustação, eu o descrevi assim: "com seus 15% de álcool perfeitamente equilibrados, mereceu a honraria de ser classificado em 4° lugar na lista dos melhores vinhos do Guia de Vinos de Chile 2008; merecia até mais! Com seus complexos aromas de figo, ameixa preta, nozes, canela, compotas, baunilha, tostados, etc, etc, etc... era maravilhoso. A satisfação que ele me proporcionou eu só comparo com os grandes Shiraz australianos que já bebi, porém com a sutil diferença de o La Cumbre custar um quarto do preço!"

Antes de partirmos para a dura realidade, ainda foram servidos a sobremesa - um pudim de tapioca - e o Late Harvest Sauvignon Blanc 2006. Como eu não gosto muito de coisas doces, só experimentei e prefiro não comentar...

Oscar Daudt
Os vinhos
Errazuriz Reserva Sauvignon Blanc 2008
Castas: 100% Sauvignon Blanc
Álcool: 13,5%
Preço: US$ 21,15
Errazuriz Reserva Pinot Noir 2008
Castas: 100% Pinot Noir
Álcool: 13,5%
Preço: US$ 23,50
Errazuriz Max Reserva Carmenère 2007
Castas: 89% Carmenère, 11% Shiraz
Álcool: 14,5%
Preço: US$ 44,90
Errazuriz The Blend 2006
Castas: 35% Shiraz, 16% Cabernet Sauvignon, 30% Cabernet Franc, 11% Sangiovese e Petit Verdot
Álcool: 14,5%
Preço: US$ 74,50
Errazuriz Don Maximiano Founder's Reserve 2005
Castas: 85% Cabernet Sauvignon, 7% Cabernet Franc, 5% Petit Verdot e 3% Shiraz
Álcool: 14,5%
Preço: US$ 119,50
Errazuriz Late Harvest Sauvignon Blanc 2006
Castas: 85% Sauvignon Blanc, 15% Gewürztraminer
Álcool: 11,5%
Preço: US$ 23,90
Errazuriz La Cumbre 2005
Castas: 100% Shiraz
Álcool: 14,5%
Preço: US$ 113,30
O jantar harmonizado
Couvert Salada morna de frutos do mar em azeite extra-virgem e ervas Panelinha de rabada e funghi
Paleta de cordeiro e batatas Giuseppe perfumadas ao alecrim Pudim de tapioca
Os anfitriões
Francisco Baettig, enólogo-chefe da Viña Errazuriz Lilian Seldin, da Importadora Vinci Anna Bosso, da Importadora Vinci Cláudio Gomes, da Importadora Vinci
O jantar harmonizado
Reinaldo Paes Barreto, o novo colunista do EnoEventos Euclides Penedo Borges, presidente da ABS-Rio O sommelier Marcos Lima - com vinho e sem vinho
A jornalista Danusia Barbara O crítico de vinhos Marcelo Copello A colunista Luciana Plaas
Mestre José Paulo Schiffini Roberto Rodrigues, diretor da ABS-Rio O jornalista Alexandre Lalas
Anna e Yann Lesaffre, do Mr. Lam O serviço de vinhos foi comandado pela bela e competente sommelière Elaine de Oliveira Lilian, 7 meses, e Roberto
Lalas, Elaine e Luciana Schiffini e Lilian Obra de um gaiato: os porta-talheres do Giuseppe Grill
Comentários
Joel Guerin
Chef consultor
Rio de Janeiro
RJ
30/07/2009 Meu caro Oscar,

Pode dizer com segurança que a bela e simpática Elaine é Sommelière, pelo menos no vocabulário gaulês.

Abraço,
Joel

Obrigado, Joel. Já corrigi.
Oscar
Paulo Gomes
SBAV-Rio
Rio de Janeiro
RJ
30/07/2009 O que aconteceu com o Marcos Lima? Será que ele engoliu um pedaço da rolha?
Brigitte Stida
Rio de Janeiro
RJ
30/07/2009 Marcos Lima, sem ou com vinho, é sempre um fofo!

Abraços,
Brigitte
José Tito Villar
Rio de Janeiro
RJ
31/07/2009 Realmente os vinhos da Errazuriz são excelentes, além de saberem receber muito bem na sua vinicola. O La Cumbre é um dos meus chilenos preferidos.

Saudações Hepáticas.
Tito
EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br