Matérias relacionadas
Portugal
Adrimar

A viagem
À convite da Importadora Adrimar, participei de uma inesquecível viagem a Portugal, em que os principais executivos da empresa foram conhecer as vinícolas por ela representadas e prospectar novos produtos para serem importados para o Brasil. Aproveitando a realização do SISAB - Salão Internacional do Vinho, Pescado e Agro-alimentar, em Lisboa, a maior feira portuguesa do setor, o grupo também visitou produtores de azeites, enchidos e queijos. Foi uma experiência fascinante.

Como há muito para contar, dividirei o conteúdo em diversas matérias a serem publicadas pouco-a-pouco. Inicio hoje contando nossa experiência com a entusiasmante Casa de Sarmento, uma verdadeira história de sucesso.

O trabalho é o pai do êxito
É quase inacreditável que o império construído por Gonçalo Sarmento tenha começado há apenas 25 anos com um simples restaurante na Bairrada. Como fruto do trabalho de um só homem, o grupo hoje possui 10 restaurantes espalhados por Portugal, 2 vinícolas, 2 pousadas, criação de leitões, laranjas, batatas e tudo mais que os restaurantes necessitam. Até uma farmácia o império ostenta.

Pode-se imaginar que uma pessoa que construiu isso tudo e hoje em dia é um magnata com seus cerca de 60 anos, queira mais é descansar e aproveitar a vida. Mas, qual o quê! Gonçalo é uma pessoa simples que está sempre de avental, comandando o restaurante, servindo as mesas, cozinhando... E na época das vindimas está presente no campo, colhendo uvas e acompanhando tudo de perto. Não é por sorte que ele é um vencedor.

A degustação de vinhos da Bairrada
A Casa de Sarmento possui duas vinícolas, uma na Bairrada, outra no Alentejo. Na Bairrada, sob o comando do enólogo Mário Ferreira, são elaborados espumantes, brancos, tintos e bagaceiras.

No quesito espumantes, encantei-me com o Brut de Baga Branco 2008, método tradicional, com 13,5% de álcool e bem estruturado, com estágio com as borras por 24 a 36 meses, e que apresenta bela acidez e aromas florais e de leveduras. Coisa muito fina! Também de meu agrado foi o igualmente estruturado Espumante Branco Aragonez, com 12 meses sobre as lias, bonita cor com reflexos rosáceos, crocante e com aromas frutados.

Mas na Bairrada, a harmonização clássica para o leitão é um espumante tinto. Até hoje nunca experimentei um espumante dessa cor que me tenha agradado, mas o enólogo insistiu para que eu experimentasse essa combinação. Obediente que sou, lá fui eu, mas para desagrado do Mário, continuei com minha arraigada opinião e prossegui com meu delicioso vinho branco.

E qual branco era esse? Na verdade, um dos melhores vinhos desta viagem - e certamente o melhor branco - foi o Casa de Sarmento Maria Gomes 2009, um vinho seco, com estupenda estrutura, que estagia de 3 a 6 meses em madeira para resultar em uma brilhante elegância! Não conseguia parar de beber. E o que pode ser melhor do que encontrar um vinho que lhe agrade muito e saber que ele é barato? Na verdade, baratíssimo, pois Davidson Mariano, da loja Griffe do Vinho, disse me que ele custa risíveis 28 e pico reais. Como estamos em véspera de Carnaval, comecei a cantar: "Quanto riso, ó, quanta alegria...".

E para honrar os tintos, a noite terminou com um delicioso Casa de Sarmento Touriga Nacional 2005, 13,5% de álcool, com aromas de frutos maduros e de tostados, com uma boca aveludada, encorpada. Eu sou até suspeito para falar, já que a Touriga Nacional é a minha casta portuguesa favorita. E quando eu disse que a noite terminou, foi só para mim, pois os demais ainda aceitaram ao final do jantar, uma dose de Casa de Sarmento Aguardente Bagaceira, cujos 40% de álcool aconselhavam-me a passar longe.

A degustação de vinhos do Alentejo
Durante a visita ao Alentejo, fizemos uma prova de barrica na bonita e histórica Herdade da Defesa de Barros, localizada no Concelho de Avis. Iniciamos com um branco elaborado com Antão Vaz, Arinto e surpreendentemente Alvarinho, que resultou em um vinho de baixa acidez, com muita fruta e belo corpo.

Como estávamos ciceroneados pelo enólogo da Bairrada e não o do Alentejo, ficamos sem saber quais as castas utilizadas para a elaboração do rosé que veio a seguir. Mas era um vinho adamado e carente de acidez que não posso dizer que tenha me agradado. Para compensar, o Casa de Sarmento Grande Escolha 2009, um tinto de castas também desconhecidas, era uma explosão de frutas, aveludado, com aromas de frutas vermelhas, canela e caramelo.

Após a degustação, ainda fomos brindados com um almoço no elegante salão de jantar da herdade, que foi elaborado e servido pessoalmente pelo proprietário do grupo. Mordomia assim, nem no Congresso Nacional!


A Meta dos Leitões
Esse restaurante foi o início de tudo e é o principal da rede. Localizado na estrada N1, na Mealhada, onde há dezenas de restaurantes especializados em leitões, um ao lado do outro, a gigantesca casa conta com uma estrutura que senta o impressionante número de 800 comensais e é quase uma fábrica de assar leitões. É tudo muito azeitado, mas a qualidade é a preocupação primeira.

No total, os 10 restaurantes consomem cerca de 72.000 leitões por ano. A Casa de Sarmento cria seus próprios animais, com um total de 1.500 porcas reprodutoras que dão a luz, 2 vezes por ano, a ninhadas de 13 leitõeszinhos em média, que com 5 meses estão prontos para o abate. É fácil calcular que nascem 39.000 leitões por ano, o que obriga o grupo a comprar mais porquinhos de produtores parceiros.

A produção é toda feita por inseminação artificial, mas é deveras interessante saber que entre as porcas - mas sem acesso a elas - circulam alguns porcos. A presença dos machos tem duas funções: a primeira é despertar o instinto das fêmeas que, do contrário, não entrariam no cio; a segunda é de servir como sinalizador do período fértil das fêmeas, pois quando ele se aproxima das candidatas e começa a cheirá-las, o veterinário responsável fica sabendo, com certeza, que está na hora de inseminar. E o coitado do porco fica só no ora-veja: ele pode cheirar, mas não fatura ninguém!

A receita dos leitões é simples: recheia-se com banha, alho, sal, pimenta e mais alguns temperos secretos que, tal qual uma Coca-Cola, não são revelados a ninguém. Depois é só assar em um forno de tijolos e servir. A casquinha crocante e a maciez da carne são uma experiência para não se perder na vida. Quando forem a Portugal, não deixem de experimentar o Leitão à Bairrada.

Estrutura turística
A Casa de Sarmento possui duas pousadas no Alto Alentejo para a hospedagem de enoturistas: uma delas, a Casa da Meada, fica em Castelo de Vide e a segunda, a Herdade da Defesa de Barros está localizada em Avis. Ambas oferecem para os amantes da caça - me incluam fora dessa! - a oportunidade de abater perdizes, lebres, veados, javalis, faisões e muitas outras inocentes espécies.

No Alentejo, ficamos hospedados na confortável Casa da Meada e o frio das noites de inverno naquela região atraiu-nos todos para a lareira, onde ficamos jogando conversa fora e - como ninguém é de ferro - degustando um leitãozinho e um lombinho de porco. Foi tudo de bom...

Oscar Daudt
Os participantes
Adolfo Lima, diretor comercial da Adrimar Bernardo e Márcia Gonçalves, sócio da Adrimar Marcella e Davidson Mariano, da loja Griffe do Vinho (CADEG)
Oscar Daudt Roberto de Albuquerque Samantha e Vander da Costa, sócio da Adrimar
A degustação
Espumante Brut de Baga Branco 2008
Método tradicional
Álcool: 13,5%
Espumante Casa de Sarmento Branco Bruto
Método tradicional
Álcool: 13,5%
Espumante Casa de Sarmento Aragonez Branco 2006
Método tradicional
Álcool: 12,5%
Espumante Casa de Sarmento Bruto Tinto
Método tradicional
Álcool: 13%
Casa de Sarmento Maria Gomes 2009
100% Maria Gomes
Álcool: 12,5%
Casa de Sarmento Touriga Nacional 2005
100% Touriga Nacional
Álcool: 13,5%
A Meta dos Leitões
O restaurante na Mealhada Leitões esperando para serem assados Os leitões já dourados...
O jantar
Aperitivos Almeijoas a Bulhões Pato Paella
Leitão à Bairrada O azeite é produzido pela Casa de Sarmento no Alentejo Ao final, uma bagaceira também produzida pela Casa de Sarmento
O almoço
Bacalhau à Meta Sorvete com creme Gonçalo Sarmento, proprietário da Casa de Sarmento, com Bernardo Gonçalves, sócio da Adrimar
A Casa da Meada
A pousada localizada em Castelo de Vide, no Alentejo, é uma reserva de caça A bela paisagem da pousada, com direito a um ninho de cegonha (canto superior direito) Ao longe, vislumbra-se os picos nevados da Serra da Estrela
A Herdade da Defesa de Barros
Localizada no Concelho de Avis, essa propriedade histórica também é uma pousada com reserva de caça A bela sala de jantar Nas paredes, muitos troféus de caça
O almoço iniciou com Presunto de Porco Preto Sopa de vitelo Arroz e grelos
Porco com batatas coradas Doce de castanhas assadas A foto comemorativa da visita
O Hotel Termas
Na Bairrada, ficamos hospedados no requintado Hotel Termas, localizado em Curia. Em meio a um magnífico parque, o hotel convida ao repouso e à tranquilidade
Comentários
André Paranhos
Feijoadólogo
Rio de Janeiro
RJ
03/03/2011 Belíssimas fotos, Oscar!

Sendo os portugueses os criadores da feijoada e com tantos porcos e leitões, por favor, não vá me dizer que vc perdeu a feijoada transmontana ou similar?

Aquele abraço e bom Carnaval!
André

Pois é, André. Não tive a oportunidade de provar... A única refeição que tivemos em Trás-os-Montes foi na casa de um produtor que serviu um inesquecível Arroz de Pato! A feijoada fica para a próxima!

Abraços, Oscar
Antonio Dias de Moraes
Enófilo da ABS
Rio de Janeiro
RJ
03/03/2011 Caro Oscar,

A inveja não foi maior porque a nossa Confraria do Biju degustou uns belos leitões à pururuca, especialmente elaborados no restaurante Málaga. Uma delícia de iguaria com as belas harmonizações orquestradas pelo Mentor Pedro Bijos.
Aclair Alves
Funcionária pública
Brasília
DF
04/03/2011 VIAGEM FANTÁSTICA, AMEI A REPORTAGEM, PRINCIPALMENTE O LEITÃO A PURURUCA. PARABÉNS!
João Montarroyos
Mestre Equitador
Secretário - Petrópolis
RJ
09/03/2011 Ilustre Doutor em vinhos Oscar,

Meus cumprimentos pelo privilégio, fiquei apoplético vendo os magníficos leitões crocantes devidamente comidos acompanhados de tantos vinhos.

Mas foi só para você ou posso, também, fazer uma viagem dessas, com tais degustações ? Abração!!!

Caro amigo João, realmente, muitas das mordomias que tivemos foram decorrentes de estarmos acompanhando os executivos da Importadora Adrimar. Mas os leitões e os vinhos estão lá à disposição de todos!

Grande abraço, Oscar
Mario Ferreira
Enologo - Casa de Sarmento S.A.
Mealhada
Portugal
16/03/2011 Bom dia Sr. Oscar,

Antes de qualquer comentário, quero agradecer a sua visita á Casa de Sarmento SA, que espero que tenha sido do seu agrado. Só hoje tive a oportunidade de ler a sua reportagem sobre a Casa de Sarmento com a qual fiquei muito satisfeito, porque depreendo que tenha sido da afabilidade de todos pois nós trabalhamos para que isso acontecesse.

Quero só fazer uma pequena correção: "os leitõezinhos estão prontos para abate com 5 semanas e não 5 meses com faz referencia".

Uma nota pessoal, espero um dia estar sentado á mesa com o Oscar a degustar um leitão assado acompanhado com um estruturado e fresco Espumante Tinto Casa de Sarmento. Como o ditado antigo diz, "a esperança é a ultima a morrer".

Um grande abraço,
Mário Ferreira
Aguinaldo Aldighieri
Enófilo
Rio de Janeiro
RJ
24/03/2011 Oscar

Em decorrência dos seus elogios no Enoeventos fui à CADEG na semana passada e alí comprei o Maria Gomes da Casa de Sarmento. Abrí-o hoje e concordei com você: nariz e boca excelentes, e por apenas 28,90!

Obrigadíssimo pela dica
Aguinaldo
Brunno Guedes
Sommelier
Rio de Janeiro
RJ
20/10/2012 Boa noite, muito boa a mátéria. Dia 21 estarei fazendo uma degustação destes espumantes na Cadeg, no restaurante Gourmet Show.
EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br