Um almoço a todo vapor
Sábado fui ao CADEG, em Benfica, para almoçar. Mais precisamente, no Barsa, um restaurante que inaugurou o ano passado e que levou um pouco de sofisticação àquele mercado. Sofisticação, ma non troppo, pois a nova casa, pequenininha e sem ar condicionado, espalha suas mesas pelas escaldantes "ruas" do CADEG, assim como fazem os outros restaurantes mais simples, que estão por lá há mais tempo. No entanto, naquele calor infernal, o Barsa se diferencia das demais casas pelos ventiladores que espalham vapor d'água pelas mesas - à exemplo do Mercadão de Madureira e do New York da Barra - aliviando o sofrimento.

O CADEG é uma espécie de embaixada informal de Portugal e em diversos restaurantes você pode comer alguns dos mais deliciosos bolinhos de bacalhau do Rio de Janeiro. Mas para minha decepção, o Barsa não oferece essa alternativa. Por quê? Não sei explicar... Com lágrimas nos olhos, optamos por pedir, como entrada, um prato de bruschettas mistas (6 bruschettas grandes de salame, tomate seco e funghi), que custa 25 reais. Uma tristeza, pois o pão não era italiano e mais parecia um broa de milho molenga e adocicada. A apresentação era primária e o gosto bem ruinzinho. Não recomendo...

Como prato principal, pedimos uma meia-porção de Escalopinhos de filet au poivre e outra meia-porção de Coelho à caçadora, ou algo assim... As meias-porções (cerca de 35 reais cada) são enormes e com certeza alimentariam 2 pessoas cada uma. Como estávamos em 2, sobrou comida adoidado... Ambos os pratos estavam muito bons e dá para recomendar sem pestanejar.

A taxa de rolha no restaurante é de apenas 10 reais e dá direito a elegantes taças que, se não são de cristal, pelo menos são daqueles vidros que enganam direitinho. Mas cuidado, se você quebrar uma delas, será taxado em 15 reais!

Normalmente, os clientes compram seus vinhos nas lojas do mercado e consomem no restaurante, mas eu resolvi impressionar e levei de casa um D+D (Douro + Duero), elaborado em Portugal por dois enólogos, um patrício e outro espanhol. Era um corte de Touriga Nacional, Tinta Roriz e Touriga Franca que não harmonizou com o ambiente simples. Um casal a nosso lado bebia um Sunrise. Mas a mesa do outro lado, comia porco e arrotava peru: enquanto bebiam um Meia Pipa, a conversa girava em torno de Almaviva...

Um ímã para os enófilos
Mas o que mais me impressionou em minha visita àquele mercado - fazia já uns 6 meses que eu não andava por lá - foi constatar que o CADEG está, rapidamente, se transformando em um polo de lojas de vinhos que não se pode negligenciar. Além das pioneiras lojas Griffe dos Vinhos e Art dos Vinhos, do mesmo dono, existem agora a Olivier Bebidas e a Universo dos Vinhos. Todas elas com preços que fazem corar os comerciantes da Zona Sul. Não é à toa que as lojas estavam com um impressionante movimento e a gente mal podia circular pelos estreitos corredores.

Enófilos e restaurantes, cada vez mais, frequentam o CADEG em busca de bons preços. E os estoques estão bem diversificados, sofisticando-se a olhos vistos, sendo possível encontrar não apenas os vinhos para o dia-a-dia, como também rótulos que não fazem feio em um jantar mais requintado.

Em todas as lojas aconteciam, não apenas uma, mas diversas degustações medianamente sofisticadas, oferecendo queijo e pães para acompanhar os vinhos em exibição. E, enquanto sentados no restaurante, não foram poucas as demonstradoras ambulantes que ofereciam provas de vinho para os clientes. É realmente de entusiasmar o frenético movimento em torno do vinho que se desenrola por lá.

Com tudo isso, não é difícil prever que a tendência de transformar o CADEG de atacadista de flores em um centro de vinhos de excelente custo-benefício é irreversível. E a proliferação de restaurantes, a cada dia com maior qualidade, parece querer fazer daquele mercado um centro de lazer. Se você ainda não conhece o CADEG, não sabe o que está perdendo. Eu recomendo uma visita, principalmente aos sábados, para ficar de bem com a vida. Mas, cuidado, há que madrugar, pois a maioria das casas fecha por volta das 15 horas.

Oscar Daudt
Comentários
Alexandre Gomes
Enc de seção de padaria e confeitaria
São Gonçalo
RJ
17/04/2011 É uma pena comer uma bruschetta sem ser feita com um delicioso pão italiano (ESTE PÃO EU SEI FAZER MUITO BEM, OSCAR).

Quando vc quiser comer um delicioso pão italiano ou uma Ciabata ou uma Focaccia ou um Pão australiano, dê uma chegada na minha loja no INGÁ (PÃO DE AÇUCAR) pois EU como um humilde conhecedor da arte de fazer PÃES, estarei lá para degustarmos. Ah, temos um Sommelier na loja e uma variedade de vinhos.

att Alexandre Gomes
Thiago Alves
Enófilo
Rio de Janeiro
RJ
18/04/2011 Outra mudança no Cadeg é que agora alguns restaurantes e lojas estão abrindo aos domingos!

Recomendo para esse dia, a maravilhosa feijoada do Barsa (R$ 46,00) ao som de um grupo de chorinho. Ótimo programa!

Thiago, e a feijoada dá para 2 também?

Abs, Oscar
Ary Follain Junior
Enófilo
Rio de Janeiro
RJ
18/04/2011 Que coincidência, Oscar!

Sem ter lido sua coluna de hoje, fomos almoçar no Barsa. Pedimos a Paleta de Cordeiro, porção grande, que por R$120,00 serve quatro pessoas. Muito bom. O vinho que havíamos escolhido antes, em uma loja do CADEG, não ajudou muito, mas não chegou a prejudicar: J.Bouchon, Carmenere.

O Choro estava na medida certa e valeu o couvert artístico de R$10,00 por cabeça.
Thiago Alves
Enófilo
Rio de Janeiro
RJ
18/04/2011 Oscar, a feijoada é para 2 pessoas. Bem servida! Eles tem a feijoada tradicional com orelha, pé etc (não é minha praia) e a feijoada nobre (comercial). Abs!
Tito Villar
Médico e enófilo
Rio de Janeiro
RJ
18/04/2011 Oscar, o CADEG é minha praia há muito. Foi o que vc disse: nos últimos meses a situação melhorou bastante.

Restaurantes de Petropolis e até de Minas estão vindo comprar no CADEG, onde encontramos vinhos até 50% mais barato do que nas importadoras. E outras coisinhas, como aqueles vasos em forma de taça para colocar rolhas.

A dica é para quem está com tempo são as segundas feiras antes do almoço. O local não está aquele furdúncio e vc consegue degustar alguma coisa interessante. É o dia da blitz dos atacadistas.

Na próxima vez acho melhor vc arrumar uma equipe maior; ali um PF básico dá pra três.

Parabéns por matéria.
Tito
Luciana Oliveira
Olivier Bebidas
Rio de Janeiro
RJ
18/04/2011 Olá Oscar.

Fiquei mto feliz com sua visita ao Cadeg em especial na Olivier. Em junho faremos 10 anos de Cadeg!! Antes ficávamos escondidinhos em uma rua transversal...

O Tito Villar tem razão, no início da semana o movimento é menor (infelizmente rsrs) sendo possível circular com mais tranquilidade. Aos domingos, funcionam 3 restaurantes (Barsa, Costelão e Brasa Show), 1 loja de vinhos (Olivier Bebidas), 1 loja de laticìnios (Empório Quintana) e outras de descartáveis, frutas e flores.

Agradeço em nome do Cadeg a excelente reportagem.

Bjs e vinhos.

Luciana, não sei por que eu insisto em chamar de "A CADEG". Mas em vista de seu comentário, corrigi a reportagem e passei a chamar de "O CADEG".

Sucesso! Oscar
Marcus Ernani
Leitor
Rio de Janeiro
RJ
18/04/2011 Oscar, realmente o Cadeg está crescendo, ou melhor, "tá na mídia"!

Há exatamente um ano atrás, o Cadeg era sinônimo de vinhos mais em conta, comida honesta. Hoje preciso comprar mais vinhos para valer o deslocamento até lá. Sinto que os preços dos vinhos aumentaram em função desta demanda midiática.

Que o diga minha mãe que viu, segundo ela mesmo diz, "minhas plantinhas pularem de R$2,00 para 5,00". A razão segundo seu fornecedor "são os turistas!....os turistas da zona sul".

Portanto, o Cadeg já enfrenta os problemas deste crescimento, como a falta de infraestrutura como banheiros, vagas, aumento de preços, restaurantes + caros, filas... Não demora o famigerado do vallet chegará por lá!

Abs!
Marcele Matia
Rio de Janeiro
RJ
18/04/2011 Oscar,

Adorei a reportagem feita no Cadeg. Vou sempre lá e compro vinhos sempre na Universo dos Vinhos, onde o diferencial é o atendimento e a diversidade de rótulos.
Albino Carneiro
Empresário
Rio de Janeiro
RJ
19/04/2011 Oscar,

Já sou frequentador do Bistro Barsa no CADEG desde que inaugurou em 2010. É a simplicidade carioca mais luxuosa do nosso subúrbio. Tudo lá é muito bom e o calor humano somado à fidalguia do amigo e chefe Marcelo Barsa são os pontos altos.

Nem me fale do "Bacalhau do Rei", "Paleta de Cordeiro", caldinho de feijão, brusquetas, chope gelado e vinhos a custos muito baixos se comparados às melhores lojas da Z.Sul. Sem esquecer que todo domingo tem um Grupo de Jovens tocando um Chorinho de primeira...
Luciana Oliveira
Olivier Bebidas
Rio de Janeiro
RJ
19/04/2011 Olá Oscar.

Cadeg - Centro de Abastecimento do Estado da Guanabara. Daí o masculino... Feminino ou masculino é detalhe, o importante é perceber que o esforço da administração/lojistas em promover o Cadeg vem surtindo efeitos positivos. Desde 2005 nos reunimos semanalmente com o pessoal do Sebrae, prefeitura, Sindrio e etc para discutirmos novas ações e cobrar providências dos órgãos competentes, principalmente com relação a segurança, iluminação, sinalização e limpeza urbana. É um trabalho de formiguinha e as conquistas parecem pequenas, mas fazem diferença...

Em junho de 2010 foi aprovado decreto com a criação do Pólo Comercial Largo de Benfica, englobando a rua dos Lustres e entorno. Foram construídos banheiros públicos (em baixo da caixa d'agua) e foi realizada pintura em todo condomínio. Existe o projeto da construção de um estacionamento anexo e novas lojas na Praça das Flores. Como em todo condomínio, temos os que arregaçam as mangas e os que só criticam, atrasando as ações.

Sua visita ao Cadeg vai pra pauta da reunião de hoje, com certeza. rsrs

Obrigada.
Bjs e vinhos.
Tereza Albuquerque
Arquiteta
Rio de Janeiro
RJ
19/04/2011 Me recomendaram ir ao CADEG no sábado, porque tem festa portuguesa. Eu fui conferir e os deliciosos e crocantes bolinhos de bacalhau confirmaram.

Bom aproveitar para encher a casa de flores a precinho camarada!

Abs!


Nei Erling
Engenheiro
Rio de Janeiro
RJ
21/04/2011 Caro Oscar,

Aproveitando a dica do nosso assinante Alexandre Gomes, do Supermercado Pão de Açucar de Ingá, gostaria de saber o endereço para eu ir até lá e comprar este tão famoso pão italiano que ele diz que assina embaixo.

Moro aqui no bairro do Flamengo e por aqui nas redondezas tem pão italiano mas não confio muito. Além do passeio por uma boa coisa (comida), é claro, vale a pena esta viagem. Ou então o telefone porque não sei se tem pão italiano todos os dias.

Um abraço e boa Páscoa a todos.
Nei Erling

Eu sei onde é. Fica na rua Paulo Alves, 42. É perto do começo da praia de Icaraí. O telefone é (21) 2620-3604. Veja o mapa clicando aqui.

Abraços, Oscar
Cristina Frota
Advogada
Rio de Janeiro
RJ
19/05/2011 A CADEG precisa em muito melhorar suas instalações para que se possa usufruir dos seus poucos restaurantes. O calor insuportável deixa qualquer comensal de mau humor, e, sinceramente, não há nenhum restaurante digno de nota.
Roberto Bloch
Segx
Rio de Janeiro
RJ
02/10/2011 A batata frita verdadeira, feita de batatas descascadas e cortadas, é deliciosa e viciante, e não passam perto daquelas congeladas como as servidas em toda zona sul. As pessoas que querem usufruir da boa comida a preços módicos do Cadeg tem conciência da sua falta de conforto, mas vale a pena.

Essa batata frita é encontrada nos 3 primeiros restaurantes da rua central, lá perto do galpão das flores. Sem falar dos seus acompanhamentos que são a farofa de ovo e o churrasco misto.

Beto
Gustavo Silveira
Enófilo
Niterói
RJ
27/12/2011 Prezado Oscar,

Sou frequentador do CADEG há muito tempo. Infelizmente o CADEG virou moda. O preço dos vinhos subiu astronomicamente. Hoje em dia tem-se que tomar cuidado ao comprar vinhos, pois muitos já são até mais caros do que em lojas da zona sul... Uma pena.
Mauro Rebelo
Culinarista
Rio de Janeiro
RJ
30/12/2011 Quem apresentou o CADEG para mim foi meu tio Celio, que é fissurado em bacalhau e bons vinhos. Virei cliente.

Tenho várias fotos legais das lojas no meu blog. Visitem clicando aqui.

Abraços
Mauro Rebelo
Aguinaldo Aldighieri
Enófilo
Rio de Janeiro
RJ
02/01/2012 Vou ao CADEG com alguma frequência, sempre que me lembro do Arroz de Pato do Barsa -- nada deve ao do Antiquarius -- com um precinho tentador.

Aproveito para reabastecer minha adega com os vinhos de bom preço e comprar flores para a casa por metade dos preços do "Zona Sul"!

Muita alegria e ótimos caldos em 2012.
Aguinaldo
Giovanis Chafin Monteiro
Motorista
Rio Bonito
RJ
19/12/2013 O CADEG une o utíl ao agradavél: gastronomia de primeira, mercadorias sempre frescas, bom atendimento e preços legais. Frequento com frequência e gosto muito.
EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br