Matérias relacionadas
Itália
Bazzar

Um grande enólogo
Situado no coração da zona histórica do Chianti Classico, em Gaiole in Chianti, o Castello di Ama, com seus 90ha de vinhedos, iniciou suas atividades em 1972. Mas foi 10 anos depois que o prestígio da vinícola despontou, com a chegada do jovem e promissor Marco Pallanti que, em 2003, foi reconhecido com o melhor enólogo da Itália, pelo respeitado guia de vinhos Gambero Rosso.

Produzindo cerca de 350.000 garrafas ao ano, o Castello di Ama exibe em sua carteira alguns dos vinhos mais importantes da região, como os Chianti Classicos single vineyard e um surpreendente Merlot, todos habitualmente arrebatando tre bicchieri.

Fã-clube
Cristiana Beltrão, a dinâmica empresária que comanda o restaurante Bazzar, é fanzoca de carteirinha do Castello di Ama e colecionadora compulsiva de seus melhores vinhos, comprando-os na baixa para beber na alta. E de posse dessa credencial, convidou o enólogo para vir "apresentar" seus vinhos aos cariocas durante um jantar harmonizado. Embora o preço fosse acima da média de eventos similares (230 reais), a receptividade foi grande e em poucos dias os convites estavam esgotados.

Mas eu explico o porquê das aspas no verbo "apresentar", no parágrafo acima: na verdade, não houve apresentação nenhuma, conforme estamos acostumados, com o produtor descrevendo seus vinhos, as castas e os métodos de produção. Foi uma apresentação, digamos, indireta. Era vinho na taça e pronto!

Para quem olhasse de relance as 6 garrafas alinhadas no balcão, bem poderia pensar que beberíamos apenas um vinho a noite toda. Os rótulos são praticamente iguais, e do mais simples ao mais sofisticado, compartilham o mesmo desenho, a mesma fonte, quase as mesmas cores. Mas, uma vez abertas as garrafas, as diferenças são marcantes. E os destaques da noite, em termos etílicos, foram dois: o L'Apparita IGT Toscana 2007, 100% Merlot, profundo, potente, grandioso. Mas com uma etiqueta de apavorantes 575 reais (na importadora, não no restaurante), é como eu digo, tem a obrigação de ser maravilhoso. E era...

Bem mais acessível (142 reais), mas quase tão espetacular, era o Castello di Ama Chianti Classico 2007 que, com seus encantadores e possantes aromas, levou ao entusiasmo a jornalista Bruna Talarico que reconheceu no mesmo os aromas do cremoso e quase adocicado alho negro que havíamos comido uma hora antes. Pode ser, o alho tinha aromas de ameixas passas...

Jantar com indicação de procedência
Em minha recente viagem ao Piemonte, pude ver que, nos melhores restaurantes, muitos pratos eram identificados com a Indicação de Procedência de seus ingredientes. Na Itália, isso é fácil, pois há centenas e centenas de produtos assim certificados. Aqui no Brasil, que eu saiba, é só "Cachaça de Paraty" e olhe lá!

Mas isso não desencorajou a incansável Cristiana que passou a certificar, ela mesma, seus fornecedores, orientando-os, criticando, sugerindo, até obter o produto com a qualidade que ela busca. E o cardápio da noite era quase um relatório dessas atividades, com múltiplas descrições da origem daquilo que iríamos provar (como pode ser visto nos nomes dos pratos, abaixo). Tanta preocupação assim com a qualidade é louvável e atiça a curiosidade do cliente. Ah, se todos fossem iguais ao Bazzar...

Oscar Daudt
Os vinhos
Castello di Ama Rosato 2010
Denominação: IGT Toscana
Castas: 90% Sangiovese, 10% outras
Álcool: 13,2%
Preço (Mistral): R$61,85
Castello di Ama Al Poggio 2009
Denominação: IGT Toscana
Castas: Chardonnay e Pinot Grigio
Álcool: 12,5%
Preço (Mistral): R$117,50
Castello di Ama Il Chiuso 2009
Denominação: IGT Toscana
Castas: Pinot Noir e Sangiovese
Álcool: 13,2%
Preço (Mistral): R$121,63
Castello di Ama 2007
Denominação: Chianti Classico
Castas: 80% Sangiovese, 20% outras
Álcool: 13,5%
Preço (Mistral): R$142,30
Castello di Ama L'Apparita 2007
Denominação: IGT Toscana
Castas: 100% Merlot
Álcool: 14%
Preço (Mistral): R$574,78
Castello di Ama VinSanto 2005
Denominação: DOC VinSanto del Chianti Classico
Castas: 50% Malvasia e 50% Trebbiano Toscano (50%).
Álcool: 15,7%
Preço (Mistral): n/d
O jantar harmonizado
Mini gratinado de palmito pupunha do Pico do Frade com alho negro de Marisa Ono Escabeche de mexilhões de Florianópolis, ligeiramente perfumados, com farofinha de focaccia "Vaca atolada" de gado Red Angus da Fazenda Govêrno (fundada em 1703)
Mini ravioli de rabada com caldo de vitela Coxa de pato confit da Fazenda Sapucaia com purê untuoso de batatas e legumes orgânicos da Fazenda Cafundó Duo de cantucci de amêndoas e castanhas do Pará, perfumadas com baunilha da Mata Atlântica
Os participantes
Marco Pallanti, produtor e enólogo Nicola Massa, representante do Castello di Ama André Paraizo e Cristiana Beltrão, do Bazzar
Pedro Mello e Souza, da Eatin'Out, e sua mãe Maria Augusta Rebouças Bruna Talarico, de O Globo Andrea Panzachi, da Vero Gelateria
Ana Maria Magalhães Meu "primo" Rogério Daudt de Oliveira Ana Paula Krebs, gerente do Bazzar
Ângela Reiniger e Cristiana Lúcia Rego e Flávia Torres, da assessoria do Bazaar
Os artistas da noite: chef Cláudio de Freitas e o enólogo Marco Pallanti O evento estava lotado...
Comentários
Cristiana Beltrão
Restaurante Bazzar
Rio de Janeiro
RJ
17/08/2011 Querido Oscar,

Mais uma vez o melhor do evento é aguardar a sua descrição no dia seguinte! Adorei recebê-lo e finalmente conhecer o Marco Pallanti, o homem por trás da qualidade do Castello di Ama, vinícola que respeito de coração.

Meu mérito reside apenas em escolher gente boa: bons vinhos, um excelente chef, bons insumos, boa companhia e uma equipe adorável. Qualquer gole num contexto desses, desce lindamente.

Muito obrigada pelas palavras e sigamos bebendo! Beijos.
Flávia Torres
Assessoria de imprensa - Bazzar e Barrinhas
Rio de Janeiro
RJ
17/08/2011 Oscar, adoramos a noite! Bela reportagem.

Um beijo grande e até a próxima!
Flavia e Lucia
Carlos Reis
Enófilo
Rio de Janeiro
RJ
17/08/2011 Jantar incrível, com vinhos maravilhosos (e generosamente servidos)!

O que mais chamou a atenção da nossa mesa, no entanto, foi o serviço impecável e atencioso, bem acima da média no Rio de Janeiro, e a simpatia dos enólogos do Castello di Ama e da Cristiana Beltrão! Valeram os 230 reais pagos!
Cristiana Beltrão
Restaurante Bazzar
Rio de Janeiro
RJ
17/08/2011 Carlos, fiquei super feliz com seu comentário. O objetivo é esse mesmo: divulgar o vinho com alegria. Repassei seus elogios à equipe e estamos muito prosa!!

Muito obrigada pela presença.
Cris.
Nicola Massa
Castello di Ama
Rio de Janeiro
RJ
18/08/2011 Muito obrigado, Oscar, pela matéria e muito obrigado, Cristiana, pela organização. O evento foi ótimo também do lado da vinícola.

Grazie,
Nicola
José Mauro Bernardo Mesquita
Enófilo
Rio de Janeiro
RJ
18/08/2011 Oscar,

O Brasil ainda está engatinhando no quesito Indicação de Procedência, mas cada vez mais os produtores estão acordando para as vantagens de terem seus produtos certificados. Além da Cachaça de Paraty, já temos alguns produtos em curso de certificação ou já finalizados: Café do Cerrado Mineiro, Vale dos Vinhedos, Pampa Gaúcho com carne bovina e seus derivados, Vale do Submédio São Francisco com Uvas de Mesa e Manga, Serra da Mantiqueira com café, Litoral Norte Gaúcho com Arroz, e Pinto Bandeira também para vinhos.

Fonte: http://www.inpi.gov.br/menu-esquerdo/indicacao/igs-registradas/nacionais/

Atenciosamente, José Mauro
Ronaldo M. Vilela
Enófilo
Rio de Janeiro
RJ
23/08/2011 Prezado Oscar

Há, atualmente, quase dez regiões registradas no INPI com "indicação de procedência" e uma com "denominação de origem", formando o sistema legal brasileiro de "indicações geográficas".
Ana Paula Baumgarten Krebs
Restaurante Bazzar
Rio de Janeiro
RJ
25/08/2011 Oscar,

É sempre um imenso prazer tê-lo conosco. E que venha o próximo!
Maria Vargas
Documennta Comunicação
Rio de Janeiro
RJ
31/08/2011 Evento lindo e convidados incríveis!!! Arraso, Cris. Lúcia e Flavinha lindas.

Bjks, Maria
EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br