Matérias relacionadas
Portugal
Quem é quem no Brasil 2011
Quem é quem no Brasil 2010

O vinho virtual
Já por dois anos, o EnoEventos vem publicando a classificação das páginas brasileiras de vinho conforme a quantidade de acessos. Os dados são coletados no alexa.com, site americano que informa a posição relativa de mais de 30 milhões de páginas em mais de 125 países do mundo. Essas matérias foram sempre das mais acessadas em nosso portal, demonstrando o interesse dos leitores - não apenas dos enófilos, mas também dos editores das páginas classificadas - ansiosos por saber como se posicionam na disputa pela visibilidade na rede.

Muita gente boa imagina que, para aparecer na Internet, basta criar uma página e esperar pelos acessos - no Brasil é assim e em Portugal não deve ser diferente. A responsabilidade passaria a ser do Google... Mas é claro que as coisas não acontecem dessa maneira e, na maior parte das vezes, investe-se um bom dinheiro na construção de um sítio, dinheiro esse que vai direto para o ralo, pois os internautas simplesmente não tomam conhecimento deles e consequentemente não visitam as páginas, conforme todos gostariam que acontecesse.

Então, pensei: se essa análise desperta tanto entusiasmo aqui nos trópicos, com certeza será de grande valia para o mundo do vinho de Portugal, tão visceralmente ligado a nós - e com tantos interesses comerciais com relação ao Brasil. Como a quantidade de leitores portugueses está aumentando, cada vez mais, no EnoEventos, pareceu-me a hora de retribuir esse interesse e presentear nossos irmãos com mais um serviço de utilidade pública de nosso portal, só que desta vez para o público lusitano.

A classificação do Alexa
O Alexa classifica as 30 milhões de páginas com uma numeração global, que indica o tráfego em cada página, começando pelo 1 - sem surpresas, o Google - continuando com o 2 - o Facebook - e assim por diante. Quanto menor a classificação, maior o movimento. Em relação ao vinho, a página mais acessada que eu já encontrei foi a wine-searcher.com, de busca mundial de preços de vinhos, que ocupa a classificação 9.750. Em Portugal, a página relacionada com o vinho mais bem posicionada é o blog Copo de 3, na classificação 659.648.

Usando essa classificação, listamos 153 páginas portuguesas de vinhos, divididas em 3 categorias: vinícolas (103 páginas), sites/blogs (30 páginas) e entidades/associações (20 páginas). Os dados - que variam diariamente - foram coletados no período de 21 a 23 de janeiro de 2012.

Entretanto, se já é difícil para nós compilarmos todos as páginas brasileiras, o que dizer do cenário português? Embora tenhamos feito um criterioso trabalho de pesquisa para abranger o maior número de sites possível, não será surpresa para nós se omissões acontecerem. Essa é apenas a primeira edição. Peço àqueles que detectarem alguma falta, que nos avisem para que possamos, no próximo ano, ter um cenário bem mais completo do mundo do vinho de Portugal na Internet.

Oscar Daudt
Classificação das páginas das vinícolas
Foi analisado o tráfego de 103 vinícolas portuguesas, reunindo as mais importantes casas desse país. De todas, 18 não foram classificadas pelo alexa.com, o que indica que o movimento de internautas em suas páginas é marginal, não sendo possível estabelecer uma colocação relativa para elas.

Sem surpresa, as primeiras colocações são ocupadas por renomadas casas portuguesas do Douro e do Porto, com algumas vinícolas alentejanas insinuando-se dentre elas. O que na verdade surpreende é ver que nomes conhecidos e respeitados estão posicionados ao fim da tabela, sem terem obtido nenhuma classificação, por pior que fosse.
Classificação dos sites e blogs de vinhos
Na tabela de sites e blogs, conseguimos compilar 30 endereços, muito embora possamos imaginar que o número real seja bem maior.

Aqui cabe uma explicação: o alexa.com reporta sempre o movimento do página principal de hospedagem. Por exemplo, se uma página está hospedade no site de um jornal, o Alexa informa apenas a classificação do jornal, não individualizando o movimento dos hospedados. Esse foi o motivo de significativas ausências na classificação brasileira. Nesta compilação portuguesa, pela mesma razão, sentimos a ausência da prestigiada página de Maria João de Almeida, uma das mais respeitadas figuras do vinho português.

Outra ausência importante é a do crítico João Paulo Martins, cuja página ainda está em construção.
Classificação das páginas das associações e entidades legais
Na tabela de entidades, que engloba os Conselhos Reguladores Regionais, órgãos legais de controle e confrarias de vinho, listamos um total de 20 endereços, sendo 6 deles não classificados pelo Alexa.

Conforme se poderia esperar, a primeira colocação é ocupada pela toda-poderosa ViniPortugal.

O que, para mim, surpreendeu foi a classificação dos Vinhos do Alentejo, à frente do Instituto do Vinho do Douro e do Porto e dos Vinhos Verdes, que quer queiramos ou não, continuam sendo as grandes bandeiras portuguesas no mercado internacional.
Comparando Portugal com Brasil
Comparar Brasil e Portugal pode até parecer um exercício de futilidade, pois são duas realidades tão diferentes... Mas não resistimos a conferir como se comportam as páginas portuguesas quando comparadas com as similares brasileiras. Vamos ver no que dá.

A favorecer um maior tráfego para as páginas do Patropi está, primeiramente, o tamanho da população brasileira: enquanto aqui temos 195 milhões de habitantes, em Portugal são apenas 10,6 milhões, ou seja, 18 vezes menor. E se a comparação for em número de internautas, a vantagem brasileira é ainda maior, pois enquanto Portugal tem cerca de 4,1 milhões acessando a Internet, aqui no Brasil o número é 20 vezes maior, estimado em 80 milhões.

Por outro lado, Portugal é favorecido por uma indústria vinícola pujante, internacionalmente reconhecida e uma cultura do vinho arraigada aos costumes da população. Enquanto no Brasil, em 2009, o consumo era de apenas 1,6 l/hab, no mesmo ano o consumo português era de 42,5 l/hab. Isso faz com que, apesar da população 18 vezes menor, Portugal consuma, em números absolutos, uma litragem 43% maior do que o Brasil.

Vamos então comparar a classificação conjunta das 10 primeiras páginas de cada categoria. Note-se, entretanto, que os dados das páginas brasileiras foram aqueles pesquisados em dezembro de 2011, enquanto a classificação das páginas portuguesas foi coletada entre 21 e 23 de janeiro de 2012.
Páginas de vinícolas
Na comparação do tráfego das vinícolas, houve um empate técnico nas 10 primeiras posições: 5 para cada lado. No entanto, como as páginas brasileiras ocupam as 4 primeiras colocações, poderíamos considerar o Brasil como o ganhador dessa partida na disputa de pênaltis.
Páginas de sites e blogs
Quando se compara os sites e blogs, o domínio do Brasil é absoluto, emplacando 9 endereços contra apenas 1 blog portugues, o Copo de 3, posicionado no 7º lugar. Não foi necessária uma prorrogação para declarar o Brasil como vencedor.
Páginas de entidades
Finalmente, fazendo-se a comparação das páginas de entidades e associações, constatamos mais uma vitória dos trópicos, com 6 endereços brasileiros e 4 portugueses. No entanto, foi uma vitória apertada e não convincente.
E quem ganhou?
Analisando-se as tabelas comparativas friamente, em termos absolutos, pode-se concluir que o Brasil venceu o campeonato por 3 x 0.

No entanto, vejo-me forçado a admitir que, levando-se em conta o tamanho da população brasileira, Portugal foi o campeão moral desta VinhoCopa toda particular.
Comentários
Antonio Campos
Empresário
Rio de Janeiro
RJ
25/01/2012 Oscar, muito boa esta matéria. Não tem diretamente a ver com vinho, mas reflete a importância inquestionável da Internet também na divulgação do vinho.

Parabéns ao EnoEventos pela visibilidade que tem ganho por conta do seu hábil trabalho...

Abraços
Antonio

Muito obrigado! E a Sogrape se classificou muito bem! Parabéns a você e a ela! Abraços, Oscar
Ema Martins
Enófila
Portugal
10/02/2012 Olá!

Também falta na lista o site http://adegga.com que se encontra bem classificado no Alexa.

Cumprimentos,
Ema
EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br