Matérias relacionadas
Restaurantes

Olha que coisa mais linda...
Aproveitando uma noite livre em São Paulo, fui conhecer, junto com Liana Sabo, crítica de gastronomia do Correio Braziliense, o restaurante Clos de Tapas, inaugurado na metade do ano passado. Só a chegada ao local já causa impacto, pois a casa é estupidamente linda, com um janelão de vidro que revela a beleza de sua decoração interior. E bota beleza nisso...

O pé-direito não termina mais, alavancado por uma parede de pedras, ao estilo dos muros europeus, numa referência aos Clos das vinícolas francesas. A segunda parte do nome dispensaria explicações se não fosse pelo fato de que a cozinha da casa está bem longe daquilo se conhece por Tapas. A única e distante relação é o fato de as porções serem pequenas e destinadas ao compartilhamento. Mas isso em tese apenas, pois pedimos o Menu Tapas (R$149,60 por pessoa, com seis etapas), e o que desfilou na nossa frente foi um menu-degustação, sem tirar nem por, com pratos individuais, com nada a compartilhar. E nem é necessário ser um mestre em matemática para saber que as etapas reais são, na verdade, em número muito maior: 11 pratos.

Existem também as alternativas de um Menu Clos (R$198,50 por pessoa, com 9 etapas) e uma mais econômica Seleção da Casa (R$88,00 por pessoa, com 2 tapas compartilhadas, 1 individual e 1 sobremesa). Além dessas fórmulas, há o à la carte, com várias opções frias e quentes.

Mas voltando a nosso menu degustação, eu não hesito em afirmar que foram os mais belos e criativos pratos que já me foram servidos. Nenhum era trivial, todos eram caprichosamente desenhados e muitos eram apresentados em pratos de cerâmica assinados pela artista Hideko Honma. Coisas de São Paulo...

A cozinha, por sua vez, é assinada pelos jovens Raul Jimenez e Ligia Karazawa. Ele - espanhol - e ela - paulista - conheceram-se na Espanha, casaram-se e agora dão asas à imaginação na Vila Nova Conceição. A inquestionável beleza dos pratos, no entanto, algumas vezes ficou à frente do paladar, mas foram apenas pequenos deslizes que não comprometeram a inesquecível experiência gustativo-visual, imperdível para quem for à capital paulista.

Ingredientes brasileiros
Diferente daquilo que estamos acostumados no Rio de Janeiro, a casa deixa bem claro, com firma reconhecida no cardápio, que o couvert só é servido se for explicitamente solicitado pelo cliente. Nada daquela "empurroterapia" tão comum nas areias cariocas. No entanto, quando se pede um dos menus pré-definidos, o couvert está incluído no preço e chega voluntariamente com toda a sua força.

E ele é uma experiência multi-sensorial inesquecível, oferecida em 3 etapas e, mesmo que você não peça uma das fórmulas, eu recomendo experimentar, ao preço de R$12 por pessoa. De início, pães deliciosos vêm acompanhados de uma conserva de pimenta-biquinho e pepino e - muito mais marcante - de uma manteiga, que arrancou suspiros de Liana, misturada com castanhas do Pará e exóticas sementes de amburana. Indescritíveis sabores!

A segunda parte já começa a mostrar a incontrolável criatividade da dupla de chefs. Homenageando os mais simples trabalhadores brasileiros, chega o PF, reinvenção do dia-a-dia dos botecos: um - digamos - mandiopã de arroz, acompanhado de creme de feijão com paio e farofa de couve. Esqueça tudo o que você sabe sobre esses triviais ingredientes e delicie-se com a combinação.

Com um show de apresentação, a terceira parte do couvert chama-se, singelamente, de A Pesca. Mas a produção é muito maior do que a parte ingerível em si: um solo de chips de madeira, musgo de sabe-se-lá-o-quê e caniços pacientes com pedaços de peixes pré-fisgados. E, claro, comia-se apenas o peixe que, por sinal, não me agradou muito, não...

Um rio que passou em minha vida
Dentre os carros alegóricos que desfilaram na avenida, um dos que mais me entusiasmaram foi a Caixa de legumes, cuja singeleza, aliada à perfeita combinação de sabores e texturas, era magistral. Dentro de uma caixinha de madeira, uma horta de mini-legumes fresquinhos, esmeradamente dispostos sobre uma "terra" de gergelim negro com cogumelos que encobria um creme de queijo com espinafre. Ganhou nota máxima dos jurados!

Outro belo exemplo de beleza aliada à gostosura, foi o No fundo do mar, que combinava uma lula esculpida com cuidados orientais, escortada por ervilhas e farofa de bacon. Ficou com o prêmio de alegorias e adereços.

Mas o grande destaque foi o Arroz de pato, suculento, distante do tradicional, acompanhado por um surpreendente carpaccio de lagostim e uvaia. Uvaia? Eu não conhecia essa deliciosa fruta, típica do sul do Brasil, de marcante acidez e aquele não foi o momento certo para saber como ela é, pois veio em forma de um belo papel dourado que encobria o prato. Levou o estandarte de ouro!

Elaborado com a clara intenção de chocar, o Bloody Beef (bife sangrento) atingiu seus objetivos: me causou uma má impressão. Mais parecendo um cena de CSI São Paulo, o prato tinha sangue de beterraba em apresentação dramática, com pedaços desengonçados de fraldinha de Kobe, bastante gordurosos. Foi rebaixado para o segundo grupo.

Finalizando, a sobremesa, batizada de A escada, fazia uma auto-referência à decoração da casa. Bonito prato que, contrariando meus costumes, não resisti e até experimentei.

Oscar Daudt
27/05/2012
O menu degustação
Pães artesanais Conserva caseira de legumes, manteiga de amburana e castanha do Pará PF: crocante de arroz, creme de feijão com paio e farofa de couve
A pesca A ostra, sua pérola e sua concha Caixa de legumes
No fundo do mar: lula, ervilhas e bacon Linguado noisette com complementos ácidos e picantes Arroz de pato, lagostim e uvaia
Bloody beef A escada Docinhos para o café
O restaurante
O sommelier Benedito Filho diante da belíssima adega
Os chefs Raul Jimenez e Lígia Karazawa Na cozinha, os pratos são elaborados com pinças
A parede do Clos A verdadeira escada Para harmonizar, um José Pariente Verdejo 2009
O cardápio
A carta de vinhos
Vinhos brancos Vinhos brancos Espumantes e vinhos brasileiros
Vinhos tintos (Espanha e Itália) Vinhos tintos (França e Portugal) Vinhos tintos (outros)
Vinhos de sobremesa Vinhos em taça
Comentários
Sem comentários até o momento    
EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br