Matérias relacionadas
Restaurantes

Que coisa mais linda...
Apesar de o restaurante Cais do Oriente existir já por 12 anos, eu ainda não o conhecia, visto que faz mais tempo do que isso que eu não trabalho no centro da cidade. A casa está estrategicamente localizada no mais bonito "baixo" gastronômico do Rio de Janeiro, cercada pelos centros culturais do Banco do Brasil e dos Correios, que à noite, com suas iluminações primorosas, compõem um perfeito cenário. A região fervilha com incontáveis bares e restaurantes com mesas nas calçadas. É um passeio belíssimo e uma volta ao passado de construções grandiosas que com certeza vai encantar os visitantes.

E o próprio Cais do Oriente é um prédio impactante. Um casarão de 1860, com o pé-direito improvável de 12 metros, que foi caprichosamente reformado, deixando à mostra as paredes de pedra. Sua decoração é belíssima, com objetos antigos e grandiosos. Tudo é espaçoso, oferecendo uma sensação de conforto e requinte.

Seu grande movimento acontece na hora do almoço, mas eu recomendo uma visita à noite, não só pela beleza do entorno, como também pela ritmo mais tranquilo que o jantar proporciona.

O filho pródigo
O novo chef da casa, Eduardo Castro, gaúcho de Novo Hamburgo, é um museu de grandes novidades. Eu explico: Eduardo iniciou sua vida profissional exatamente no Cais do Oriente, quando a casa inaugurou. Jovem que era, depois de algum tempo, deixou o emprego e foi se aventurar pelo mundo, trabalhando em cozinhas europeias. E agora retorna para assumir, outra vez, aquele que é o seu lugar.

Encontrou o mesmo cardápio que havia elaborado há tantos anos e deu uma repaginada sobre si mesmo, criando novos pratos, adaptando outros, sempre imprimindo seu DNA, que é a combinação inusitada, o uso de produtos típicos brasileiros com temperos orientais e a escolha intensiva de ingredientes frescos: "São pratos leves, pois entendemos que, além de satisfazerem o paladar e o visual, eles precisam dar ânimo para que o cliente volte ao trabalho após o almoço, já que o Cais atende a muitos executivos", explica ele.

Quando visitei a casa, esta semana, à convite, não tive o prazer de encontrar meu conterrâneo, mas pelo menos me entusiasmei com suas criações, provando alguns pratos em pequenas porções. O Risoto de bacalhau (R$60), com lascas de parmesão e alho-poró crocante, era a síntese da cremosidade. O Linguini com camarão e lula (R$55) era delicioso, com os frutos do mar e a massa no pontíssimo. E o "gran finale" foi o Pernil de cordeiro ao vinho tinto e shimeji (R$58), acompanhado de couscous marroquino e legumes, que divertia as papilas com suas diferentes texturas e era um xou!

Mas o cordeiro foi o "finale" apenas para mim, pois a mesa ainda continuou com a belíssima Maçã Cais do Oriente (R$16), temperada com açafrão e gengibre e recheada com sorvete de tangerina. Eu não provei, mas pelos suspiros que ouvi, acredito que devia estar da pontinha da orelha.

Muitos pontos
Mas como nada é perfeito, neste caso é a carta de vinhos que está necessitando, urgentemente, de um banho de loja. Não é possível dissociar uma boa gastronomia de uma boa carta de vinhos.

As opções do Cais do Oriente são frustrantes. Existe um bom número de rótulos listados, mas a grande maioria é o óbvio do óbvio. Não há a menor criatividade. Existem muitos vinhos de supermercado. E dá-lhe Sunrise, Pioneiro, Monte Velho e várias outras marcas que queimam o filme de qualquer restaurante que se preze.

Os preços aplicados também causam desgosto. Como o consumidor está acostumado a encontrar esses vinhos nas prateleiras, sabe bem seus preços e fica assustado ao ver o quanto tem de pagar por vinhos assim triviais.

E o que é pior: quando um vinho está em falta, ele aparece marcado com um pontinho a lápis (o que não está refletido na carta abaixo divulgada). E é uma profusão irritante de pontos, revelando o descaso do restaurante com uma área que deveria ser levada muito mais a sério.

Oscar Daudt
09/03/2013
A bela casa
O salão O pátio interno O lounge
A gastronomia
Couvert Salada de rúcula Risoto de bacalhau
Linguini com camarão e lula Cordeiro ao vinho tinto com couscous marroquino e legumes Maçã com açafrão e gengibre com recheio de sorvete de tangerina
O cardápio
Entradas e sobremesas Massas, risotos e aves Peixes, frutos do mar e carnes
A carta de vinhos
Espumantes e vinhos brancos Vinhos brancos Tintos (Brasil, Chile e Itália)
Tintos (França, Portugal e Espanha) Tintos (Austrália e África do Sul), 1/2 garrafas e vinhos em taça Vinhos de sobremesa e digestivos
Comentários
Sem comentários até o momento    
EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br