Matérias relacionadas
Restaurantes

A beira-mar
A Rede Windsor de hotéis, carioca da gema, que parece crescer a cada dia, até recentemente não prestava muita atenção aos restaurantes de suas unidades. Até que, no final de 2011, ao assumir as rédeas do antigo Le Meridien - rebatizado como Windsor Atlântica - decidiu apostar na alta gastronomia e inaugurou o Alloro, buscando ninguém menos do que o chef Luciano Boseggia para tomar conta dos fogões. A guinada culinária deu tão certo que a rede pegou o gostinho.

E desta feita, ao reinaugurar um repaginado Hotel Miramar, também de frente para o mar de Copacabana, apostou bem alto. O hotel está belíssimo, com uma decoração requintada e de extremo bom gosto. E de novo, um restaurante de causar oh!s de admiração. Embora o hotel esteja de frente para a Avenida Atlântica, sua entrada ficou na rua lateral, a Sá Ferreira. E isso porque a disputada frente para o mar ficou reservada, inteiramente, para os janelões de vidro que iluminam o restaurante . Simplesmente , homenageando a rua.

E para mexer as panelas, convidou um expoente da nova geração de chefs cariocas.

O DNA da gastronomia
O nome escolhido foi o de Paulo Góes, cuja carteira de identidade traz como filiação o nome da chef Maria Vitória (ex-Bistrô Montagu e atual responsável pelos restaurantes dos hotéis Marina). Mas como a gastronomia não se rege pela lógica do Senado Federal, DNA herdado não é carta de recomendação. O jovem Paulo foi então à luta e aprendeu as artes e os oficios com professores de peso: Alex Atala, Claude Troisgros, o português Vitor Sobral e mais um estágio no estrelado Mugaritz, no País Basco, com o chef Andoni Aduriz. Para quem tem apenas 32 anos, já é um carreira e tanto!

Comandando nosso jantar, Paulo deu uma demonstração de sua maturidade profissional. Foram 8 etapas - em porções de degustação - que me ganharam já pelo visual, pois o pratos eram belíssimos e isso, para mim, já é metade do prazer de comer. Lançando mão da estética gastronômica espanhola, o chef, no entanto, evita cair na tentação das espumas, das fumaças e das esferificações tão em moda em nossas mesas, e serve comida com gosto e com cara de comida. Uma maravilha!

Palmas para as Vieiras grelhadas, com chips de batata-doce e um estupendo vinagrete de maracujá, que trazia a crocância das sementes para se contrapor à maciez dos moluscos. Um viva para o Robalo crocante, acompanhado com purê de batatas e com palmito pupunha. Bravo também para o tenro Leitão assado com uma crosta crocantinha, secundado por uma farofa de broa e chorizo, um abacaxi grelhado e uma irretocável gelatina com o caldo do próprio suíno, tudo constituindo um conjunto insólito mas de grande impacto no paladar.

Vinhos estupendos
A carta de vinhos - que segundo o gerente Valmor Dutra passará por uma breve reformulação - traz 130 rótulos. Os preços variam de R$75 - por um Espumante Chandon Brut - a siderais R$2.460, por um respeitável Vega Sicilia Unico 2000. Mas a tendência é mesmo para vinhos mais caros e não há muitas opções abaixo de 100 reais: são apenas 18 rótulos.

Vale contar, entretanto, que o sommelier Luciano Mayworm escolheu dois vinhos excepcionais para escortar as obras de Paulo Góes e que custavam só um pouco acima de 100: ambos tinham etiqueta de exatamente R$120 e eram surpreendentes e deliciosos.

O desconhecido Tenuta Dettori Renosu Bianco (importado pela Decanter), vinho não safrado, pois mistura diversas colheitas, proveniente da inesperada IGT Romangia, da Sardenha, logo tornou-se minha nova paixão. Elaborado com as castas Vermentino e Moscato de Sennori, de vinhas de mais de 40 anos, é orgânico, utiliza leveduras indígenas, não sofre clarificação nem filtração e é fermentado e afinado em cubas de cimento por 3 anos. Um vinho com receita de séculos atrás e mais natural, impossível. Com uma cor dourada, de aspecto ligeiramente turvo, seu nariz é intenso e sedutor, com aromas de pêssego, mel e tangerina. Na boca, nota-se um açúcar residual, mas com acidez poderosa para equilibrar o conjunto de impressionante corpanzil. Não é vinho para qualquer paladar, mas é uma experiência fascinante. Gostei tanto que, no dia seguinte, eu - proibido por mim mesmo de comprar mais vinhos - não resisti e encomendei 3 garrafas. Nem sei onde poderei guardá-las.

O vinho tinto que nos foi servido também me era desconhecido: o chileno Pargua 2007 (importado pela Vinos & Vinos), corte que mais parece uma enciclopédia de castas, misturando 38% Carménère, 30% Cab Sauv, 20% Cab Franc, 6% Merlot e 6% Syrah. É elaborado pelo enólogo francês Jean Pascal Lacaze, que trocou de continente para fazer vinhos no Chile e é também aclamado por seu outro filho, o Domus Aurea. Aromas de terra molhada, café, especiarias, rosas e muita fruta vermelha, é intenso, macio, equilibrado e elegante, e louco para harmonizar com o leitãozinho do chef Paulo.

Oscar Daudt
1307/2013
O jantar assinado por Paulo Góes
Couvert com frios espanhóis e italianos Os pães da casa Folheado de Gruyère
Vieira grelhada servida com creme de couve-flor, chips de batata doce e vinagrete de maracujá Robalo crocante servido com molho vierge, acompanhado de purê de batata com limão e palmito pupunha assado Ravioli de pato servido com molho de foie gras, azeitonas pretas e tomate fresco
Leitão assado com farofa de broa e chorizo, abacaxi grelhado e gelatina de leitão Queijos Brie, Saint Maure e Gorgonzola com geléia de damasco Sobremesa
Harmonizando
Aperol Spritz Tenute Dettori Renosu NV
Denominação: Romangia IGT, Sardenha
Pargua Premium Orgânico 2007
Origem: Vale de Maipo
A equipe
Valmor Dutra, gerente de Alimentos e Bebidas
Chef Paulo Góes Luciano Mayworm, sommelier
O belo hotel Miramar
A Suite Master O bar da piscina, na cobertura
Uma vista privilegiada O restaurante Sá A bela champanheira
O cardápio do restaurante
Entradas Pratos principais
Massas e sobremesas Sobremesas
Comentários
Erika Lekerding
Enofila (ex-Windsor Atlantica Hotel)
Rio de Janeiro
RJ
14/07/2013 Amigo, parabéns! Felicidades ao Luciano pela nova fase de novos conhecimentos, prosperidade, contatos profissionais e muitos brindes!

Beijos, Erika.
Roberto P Franco da Fonseca
Enófilo
Rio de Janeiro
RJ
15/07/2013 Oscar, já inclui no meu roteiro Eno-gastronômico, principalmente por não ter espumas, fumaças, esterificações e....!
Antonio Dias de Moraes
Enofilo da ABS
Rio de Janeiro
RJ
15/07/2013 CARO OSCAR!

JÁ CONHEÇO O VIZINHO ALLORO, INCLUSIVE COM NOSSA CONFRARIA DO BIJU, EM UM ÓTIMO ALMOÇO E UM BELÍSSIMO JANTAR.

ESTAMOS AGENDADOS PARA O PRÓXIMO SÁBADO, DIA 20, COM UM ALMOÇO DA CONFRARIA NO RESTAURANTE SÁ, CUJOS PRATOS SELECIONADOS ESTÃO AÍ DESCRITOS E COMENTADOS. VALEU ESSA ANTECIPAÇÃO E COM OS SEUS PRECISOS COMENTÁRIOS.

ABRAÇOS, ANTONIO DIAS
Rodrigo Castello Branco
Enofilo
Rio de Janeiro
RJ
15/07/2013 Oscar,

Mais uma bela dica. Fiquei bastante curioso e breve irei conhecer. Só não achei no cardápio o leitão assado que foi o que mais me chamou a atenção.

Abraços.

Pois é, Rodrigo, eu também não achei. Acho que deve ter sido inspiração do chef naquela noite. Mas acho que se você pedir esse prato, ele fará para você. Abraços, Oscar
Anselmo Federico
Engenheiro e enófilo-ABS
Rio de Janeiro
RJ
15/07/2013 Grande Oscar, como sempre excelente matéria. Aguçou a curiosidade de conhecer a gastronomia do restaurante, bem como os sentidos para degustar o Renosu Bianco (se existe um bianco, deve haver um rosso?).

Você é um dos responsáveis por hoje eu gostar tanto de tintos quanto de brancos e a Vermentino é uma das minhas uvas preferidas. Quanto à Moscato aprecio, a expressão de Sennori deve ser o local. Só senti falta da Carta de Vinhos com os 130 constantes.

Abraços.

Caro Anselmo, como eles estão em processo de alterar a carta de vinhos, achei melhor não publicar a atual. Abraços, Oscar
Tito Villar
Enófilo
Rio de Janeiro
RJ
15/07/2013 Olá Oscar

Já estive lá fazendo uma visita logo após a inauguração e com certeza vai surpreender os amantes boa mesa. Tomei um susto no início quando fui apresentado ao chef com aquela cara de menino, mas depois de uma sucessão de pratos bem elaborados ele realmente mostrou a que veio. É bom ver esta turma jovem e competente botando pra quebrar.

A sacada simples porém fundamental da rede Windsor é tolerância zero para mau atendimento, gestão, profissionalismo AA e equipe afinadíssima.

Quanto a este vinho branco é um vinhaço; no portugues claro, o enólogo misturou os vinhos que sobraram e desta alquimia nasceu esta preciosidade (vide vídeo no youtube).

Oscar, os seus contatos são muito bons. Este vinho da Sardenha é de pequena produção. Vieram poucas garrafas para o Brasil, esgotou rápido, consegui algumas garrafas logo no início do ano e mais algumas garrafas da Itália a 15 Euros.

Abraços, Tito

Tito, não houve grandes malabarismos para conseguir o vinho, não. Apenas pedimos para o Aníbal, da Espírito do Vinho. Abraços, Oscar
Sergio Mendes
Sommelier
Macaé
RJ
15/07/2013 Parabéns pelo restaurante!! Sucesso sempre.

Abraços pro meu amigo Valmor!!!
Valmor Dutra
Gerente de Alimentos & Bebidas
Rio de Janeiro
RJ
15/07/2013 Oscar,

Foi um prazer receber você neste nosso mais novo projeto, o Miramar Hotel by Windsor, com uma visão que busca superar o conceito de luxo no Rio de Janeiro.

Aliar o Sá nesta missão é sem dúvidas a mistura mais borosa que estamos fazendo. O Sá vai surpreender muito ainda.

Obrigado pela ilustre visita e seu talentoso comentário. Espero todos no Sá.
Leonel Barros
Cozinheiro
Rio de Janeiro
RJ
15/07/2013 Nem seria preciso elogiar o serviço de vocês, mas é sempre importante fazê-lo, quando tem realmente Profissionais de excelência.

Como já não é espanto, a rede Windsor continua a apostar no serviço e nos profissionais de qualidade! Desejo as maiores felicidades para este novo projeto e que rápido traga frutos para a gastronomia Carioca.

Cumprimentos
Jose Carlos Ferreira Loja
Comerciante de vinhos
Rio de Janeiro
RJ
16/07/2013 Belo restaurante, com espaço, boa decoração e você não se sente em um restaurante de hotel. Turma afiada, Valmor e Luciano fazem uma dupla agradável no salão, fazendo você se sentir muito bem.

Entradas ótimas e os pratos também excelentes. É ótimo se ter no Rio mais um restaurante de classe e ser bem recebido por esta equipe competente.

Obrigado.
Paulo Góes
Cozinheiro
Rio de Janeiro
RJ
16/07/2013 Oscar, o prato do leitão não está no cardápio. Ele é vendido somente como sugestão.
João Pedro Lamonica
Sommelier
Rio de Janeiro
RJ
17/07/2013 Sucesso meus amigos!
EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br