"LF""LF""LF""LF""LF"
Matérias relacionadas
Colunistas
 
Morador de Copacabana, com vários morros nas proximidades, estou acostumado a ouvir um pipocar recorrente, que já faz parte do meu cotidiano. No fim de semana passado este som foi abafado por um espocar mais vibrante: o de 36 espumantes nacionais Brut, degustados às cegas. Este meu esforço é repetido há 9 anos, buscando prestar um serviço a meus leitores, que no fim de ano sempre me pedem recomendações de espumantes. Minha resposta é sempre a mesma: "a melhor opção é o espumante brasileiro". Fico muito feliz de poder, por padrões exigentes, sem nenhum ufanismo ou favor, elogiar o vinho brasileiro.

Este ano avaliei às cegas, em taças do tipo tulipa, 36 bruts (os melhores estão relacionados abaixo). Ótimas novidades surgiram, mostrando que o vinho brasileiro continua evoluindo. Uma lamentável ausência foi o Cave Geisse que, por problemas de logística na vinícola, não chegou a tempo para a degustação. Vejamos abaixo os destaques da prova, as conclusões e o quadro geral de notas. Semana que vem volto com os rosados.
 
Os destaques
Borbulhas de elite (melhores de todos)
  • Valduga 130
  • Valduga Gran Reserva Natura
  • Marson Brut Champenoise
  • Miolo Millésime
  • Don Guerino Brut
  • Fabian Brut
  • Chandon Excellence

    Melhores novidades
  • Don Guerino Brut
  • Fabian Brut
  • Gheller Gold Champenoise
  • Cave Pericó Espumante Brut
  • Dezem Brut Champenoise

    Melhor compra até R$ 20
  • Marcus James Brut

    Melhor compra até R$ 30
  • Don Guerino Brut

    Melhor compra até R$ 40
  • Fabian Brut
  • Gheller Gold Champenoise
  • Conclusões gerais
    Ao provar tantos vinhos do mesmo tipo e origem juntos, pude comprovar alguns erros e acertos em comum:

  • Muitos produtores exageram na adição de conservante (sulfuroso) que aparece nitidamente na hora da degustação.

  • Muitos produtores erram ao buscar vinhos concentrados e acabam perdendo equilibrio, frescor e elegância.

  • Como compra, no quesito "qualidade x preço", o espumante brasileiro em geral ainda é imbatível em nosso mercado.

  • Como faço esta mesma prova há 9 anos, pude comprovar que a qualidade de muitos produtos se manteve elevada, de forma consistente, com uma minoria que decaiu em relação a anos anteriores. Esta pequena variação demonstra que o espumante nacional, aos poucos, vai chegando a uma maturidade em termos de estilo e qualidade.

  • A conclusão final é que já temos massa crítica para poder generalizar dizendo, sem medo, que o "espumante brasileiro é MUITO BOM"!
  • Análise dos destaques

    Casa Valduga Espumante 130
    Safra: NV
    Vale dos Vinhedos-RS-Brasil
    Casa Valduga, tel: 54 2105-3122
    R$ 56,50
    Degorgement 2009. Elaborado pelo método Champenoise (30 meses com as leveduras) com Chardonnay e Pinot Noir. Açúcar residual de 7,2 g/L, 13% alc. Amarelo dourado claro e brilhante. Perlage perfeita, pequena e abundante. Aroma intenso, frutas maduras, damasco, abacaxi, leveduras, manteiga, pão tostado, baunilha, fundo mineral elegante. Paladar de bom corpo, cremoso, ótima acidez, longo. Um espumante, complexo, com boa profundidade e personalidade.
    Nota 90 pontos

    Casa Valduga Espumante Gran Reserva Natura
    Safra: 2002
    Vale dos vinhedos-RS-Brasil
    Casa Valduga, tel.: 54 2105-3122
    R$ 83,90.
    Elaborado pelo método Champenoise (60 meses com as leveduras) com Chardonnay e Pinot Noir. Açúcar residual de 1,61 g/L, 12,5% alc. Amarelo dourado carregado, com reflexos ouro velho. Perlage perfeita, pequena e abundante. Aroma intenso e com notas de evolução, de frutas muito maduras e secas, damasco seco, passas, mel, amanteigados, especiarias, amêndoas torradas. Paladar encorpado e muito cremoso, quase untuoso, longo. Um espumante concentrado e evoluído.
    Nota 89 pontos

    Marson Espumante Brut Champenoise
    Safra: NV
    Catiporã-RS-Brasil
    Eivin, tel: (11) 5042.3890
    R$ 55,80
    Expedição 2007. Elaborado pelo método Champenoise com 85% Chardonnay e 15% Pinot Noir. Palha claro brilhante com reflexos dourados. Perlage pequena e abudamte. Aroma intenso de leveduras e brioche que remetem muito a Champagne, tostados, abacaxi, floral de jasmim, baunilha. Paladar de médio corpo, acidez crocante, muito fresco e longo, com leve toque agradável de amargor no fim de boca. Já degustei este vinho em outras safras e este demonstrou ser uma evolução. Excelente surpresa.
    Nota 88 pontos

    Miolo Millésime
    Safra: 2006
    Garibaldi-RS-Brasil
    Miolo, tel: 0800 97 04 165
    R$ 75
    Branco papel muito claro e brilhante, perlage excelente, pequena e abundante. Aroma de bom ataque e intenso frescor, cítricos, lima, frutas cristalizadas, pêra, muito elegante e limpo. Paladar de leve a médio corpo, muito bem proporcionado, ótimo equilíbrio acidez cremosidade, muito bem acabado. Uma delícia, com finesse.
    Nota 88 pontos

    Don Guerino Brut
    Safra: NV
    Serra Gaúcha-RS-Brasil
    A.O.C. Vinhos do Brasil, 11 3044-1697
    R$ 23
    Elaborado pelo método Charmat com 100% Chardonnay. A ficha técnica menciona que o vinho é da safra 2008, mas esta informação não consta do rótulo. Amarelo palha dourado, brilhante, pouca perlage, pequena. Aroma intenso com levedura e brioches na frente, o que lembra um champagne, frutas maduras, abacaxi maduro, mel, baunilha, flores brancas. Paladar de bom corpo, cremoso, boa presença do gás carbônico na língua, 11,5% de álcool, persistência cai um pouco no final, que um pouco pastoso. Uma das boas surpresas desta prova, por um preço excelente.
    Nota 87 pontos

    Fabian Espumante Brut Champenoise
    Safra: NV
    Serra Gaúcha-RS-Brasil
    tel: 21 2256-0858 e 11 3044-1697
    R$ 37
    Elaborado pelo método Champenoise com Chardonnay e Pinot Noir da região de Nova Pádua. Palha claro com reflexos dourados. Perlage muito boa, de tamanho pequeno e abundante. O nariz, embora tenha pouco ataque, é muito bom, mostrou boa fruta, leveduras finas que remetem a Champagne, tostados, maçã, abacaxi. Na boca é ainda bem melhor, de bom corpo, 11,3% de álcool, acidez crocante, bom corpo, longo com final fresco e limpo.
    Nota 87 pontos

    Chandon Excellence Cuvée Prestige
    Safra: NV
    Garibaldi-RS
    Chandon, tel: (11)3062-8388
    R$ 70
    Elaborado pelo método Charmat (9 meses com as leveduras) com 35% Chardonnay e 65% Pinot Noir. Açúcar residual de 7 g/L, 12% alc. Branco papel muito claro e brilhante, perlage excelente, pequena e abundante. Nariz de media intensidade, delicado e elegante, bastante complexo. Aromas de cítricos, amêndoas, cereja sotto spirito, especiarias, cravo, tostados. Paladar de leve a médio corpo, presença intensa do CO2 na língua, muito bem equilibrado, longo e elegante. É um espumante muito elegante, de sutilezas, a primeira impressão pareceu pouco expressivo, precisou esquentar um pouco na taça para se mostrar.
    Nota 87 pontos

    Pizzato Espumante Brut Champenoise
    Safra: NV
    Serra Gaúcha-RS-Brasil
    Pizzato, tel: 11 5536 5265
    R$ 43
    Elaborado pelo método Champenoise com 70% Chardonnay e 20% Pinot Noir. Açúcar residual de 7,5 g/L, 12% alc. Palha claro e brilhante com reflexos dourados. Boa perlage, pequena e abundante. Aroma intenso de frutas maduras, cítricos, abacaxi, baunilha, flores brancas, Paladar de bom corpo, cremoso, boa presença do gás carbônico na língua, elegante e longo
    Nota 86 pontos

    Gheller Gold Brut Champenoise
    Safra: NV
    Serra Gaúcha-RS-Brasil
    A.O.C. Vinhos do Brasil, 11 3044-1697
    R$ 34
    Degorgement 2007. Elaborado pelo método Champenoise (12 meses com as leveduras) com Chardonnay e Pinot Noir. Amarelo dourado brilhante. Perlage de tamanho médio e abundante. Aroma de médio ataque, com mel, baunilha, manteiga, tostados, pão, abacaxi em calda. Paladar de bom corpo, equilibrado, 12,5% de álcool, cremoso, boa acidez, longo com fim de boca mineral metálico. Estilo mais para corpo complexidade que para frescor (equilíbrio).
    Nota 86 pontos

    Salton Évidence
    Safra: NV
    Bento Gonçalves-RS-Brasil
    Salton, tel: 54 2105-1000
    R$ 50
    Elaborado pelo método Champenoise com 70% Chardonnay e 30% Pinot Noir. 20% do mosto foi fermentado e amadurecido em carvalho francês por 6 meses. Palha claro esverdeado, perlage muito boa, pequena e abundante. Aroma de médio-bom ataque, pêra e melão bem maduros, maçã, baunilha, brioche, flores brancas. Paladar de médio corpo, bom equilíbrio acidez-cremosidade, 12% de álcool, longo, final fresco e elegante.
    Nota 85 pontos

    Cave Pericó Espumante Brut
    Safra: 2009
    São Joaquim-SC-Brasil
    Cave Pericó, tel: 49 3233-1100
    R$ 36
    Elaborado pelo método Charmat (2 meses com as leveduras) com Cabernet Sauvignon 40%, Merlot 28% e Chardonnay 32%, de vinhedos localizados a uma altitude de 1.300 metros. Açúcar residual de 11,5 g/L, 12% alc. Na cor é palha claro com reflexos esverdeados, perlage de tamanho médio a pequena, média abundancia. Muito fresco no nariz, cítrico (limão, abacaxi), floral, aparece um pouco o aroma do sulfuroso (conservante), o que é muito comum nos espumantes brasileiros. Paladar leve, com excelente acidez, boa cremosidade, boa presença do gás carbônico na língua, boa persistência, final macio, com toque de doçura. Ótimo espumante, chama a atenção pelo frescor e jovialidade.
    Nota 85 pontos

    Dezem Brut Champenoise
    Safra: NV
    Toledo-PR-Brasil
    A.O.C. Vinhos do Brasil, 11 3044-1697
    R$ 48
    Degorgement 2007. Elaborado pelo método Champenoise (12 meses com as leveduras) com Chardonnay e Pinot Noir. Amarelo palha claro com reflexos dourados. Perlage abundante de tamanho médio. Aroma intenso e de caráter "doce", com baunilha, abacaxi em calda, damasco, panetone, tostados. Paladar de bom corpo, 12% de álcool, muito cremoso, longo, final doce.
    Nota 85 pontos
    Chandon Brut Réserve
    Safra: NV
    Garibaldi-RS
    Chandon, tel: (11)3062-8388
    R$ 39
    Elaborado pelo método Charmat com 55% Riesling Itálico, 15% Chardonnay, 30% Pinot Noir, Açúcar residual de 10 g/L, 11,8% alc. Palha muito claro, quase branco papel, reflexos esverdeados. Perlage muito boa, pequena e abundante. Intenso e muito fresco no nariz, com cítricos, limão siciliano, maçã verde, floral (flores brancas), ervas frescas. Paladar muito leve e fresco, boa persistência, equilibrado e elegante.
    Nota 84 pontos
    Don Giovanni Espumante Brut Champenoise
    Safra: NV
    Serra Gaúcha-RS-Brasil
    ViniRio, tel: 21 2256-0858
    R$ 36
    Elaborado pelo método Champenoise (12 meses com as leveduras) com 75% Chardonnay e 25% Pinot Noir. Açúcar residual de 6 g/L, 12,6% alc. Na cor é dourado claro, perlage de tamanho médio e pouco abundante. Aroma intenso e de perfil mais maduro, abacaxi maduro, baunilha, manteiga, tostados. Paladar encorpado, o contato com o gás carbônico na língua é intenso (o que leva a pensar que a pouca perlage no visual seja problema da taça), longo, fim de boca macio com tostados e baunilha. Boa complexidade mas com perfil um pouco pesado, faltando um pouco de vivacidade.
    Nota 84 pontos

    Marcus James Brut Reserva Especial
    Safra: NV
    Bento Gonçalves-RS-Brasil
    Vinícola Aurora, tel: 0800 701-4555
    R$ 18
    Elaborado pelo método Charmat (4 meses com as leveduras) com Chardonnay e Riesling Itálico. Palha claro esverdeado, perlage muito pequena e abundante. Aroma de bom ataque, frutas maduras, abacaxi, mel, frutas cristalizadas, baunilha. Paladar de médio-bom corpo, cremoso, elegante e longo. Ótima surpresa, ótima compra.
    Nota 83 pontos
    Dal Pizzol Brut Traditionelle
    Safra: NV
    Bento Gonçalves-RS-Brasil
    Vinícola Monte Lemos, tel.: 54 3449-2255
    Elaborado pelo método Champenoise com Pinot Noir, Chardonnay e Sylvaner. Amarelo palha claro com reflexos dourados. Perlage abundante de tamanho médio. Aroma intenso e com carácter "doce", muito frutado, frutas maduras, abacaxi, pêssego, frutas cristalizadas, mel, levedura, baunilha, jasmim. Paladar leve, cremoso, 12% de álcool, média persistência. Boa consistência, vêm mantendo a qualidade através dos anos.
    Nota 83 pontos
    Vallontano Brut
    Safra: NV
    Vale dos Vinhedos-RS-Brasil
    Mistral, tel.: 21 3534-0044
    Elaborado pelo método Charmat com Chardonnay, Pinot Noir. Amarelo palha claro com reflexos esverdeados. Perlage de tamanho e abundância médios. Médio ataque no nariz, cítrico, floral. Paladar leve, bom equilíbrio frescor-cremosidade, 12% de álcool. Simples, mas elegante e bem equilibrado.
    Nota 83 pontos
    Villaggio Grando Brut
    Safra: 2009
    Água Doce-SC-Brasil
    ViniRio, tel: 21 2256-0858
    R$ 37
    Elaborado pelo método Charmat com Pinot Noir e Chardonnay, de vinhedos a 1.300 metros de altitude. Palha claro com reflexos dourados, brilhante. Perlage de tamanho médio, pouco abundante. Aroma de médio ataque, frutas muito maduras, abacaxi, damasco, flores brancas, baunilha. Paladar de bom corpo, 11,3% de álcool, cremoso, um pouco pesado e sem vivacidade.
    Nota 83 pontos
    Marson Espumante Brut Charmat
    Safra: NV
    Catiporã-RS-Brasil
    Eivin, tel: (11) 5042.3890
    R$ 44,10
    Expedição 2008. Elaborado pelo método Charmat (4 meses com as leveduras) com 100% Chardonnay. Açúcar residual de 5,7 g/L, 12,5% alc. Cor branco papel muito claro com reflexos esverdeados, perlage de médio tamanho, média abundancia. Aroma de médio-bom ataque, cítrico, lima, limão, maçã verde, floral de jasmim. Paladar leve e muito fresco, acidez crocante. Simples direto, fresco, muito bom.
    Nota 82 pontos
    Do Lugar Brut Charmat
    Safra: NV
    Bento Gonçalves-RS-Brasil
    Vinícola Monte Lemos, tel.: 54 3449-2255
    Elaborado pelo método Charmat com Pinot Noir e Chardonnay. Dourado brilhante, pouca perlage, porém fina. Aroma de pouco ataque, entre frutas bem maduras e toque metálico. Paladar de bom corpo, cremoso, 12% de álcool, longo com fim de boca um pouco pastoso.
    Nota 82 pontos
    Fausto Espumante Brut
    Safra: NV
    Serra Gaúcha-RS-Brasil
    Pizzato, tel: 11 5536 5265
    R$ 30
    Elaborado pelo método Charmat (2 meses com as leveduras) com Chardonnay, Merlot e Cabernet Sauvignon. Açúcar residual de 12 g/L, 12,4% alc. Palha claro esverdeado, perlage de média a pequena, média abundância. Bom ataque no nariz, cítrico, fresco, toque doce de frutas cristalizadas. Paladar de bom corpo, cremoso, longo. Boa surpresa.
    Nota 82 pontos
    Dal Pizzol Brut Charmat
    Safra: NV
    Bento Gonçalves-RS-Brasil
    Vinícola Monte Lemos, tel.: 54 3449-2255
    Elaborado pelo método Charmat com Pinot Noir e Chardonnay. Palha claro brilhante reflexos dourados, perlage muito boa, pequena e abundante. Aroma intenso, frutado e floral, pêra, baubilha, abacaxi, sulfuroso aparece um pouco e um pouco de frescor. Paladar de médio-bom corpo, 12% de álcool, cremoso, longo, bom conjunto.
    Nota 82 pontos
    Reserva da Serra Brut
    Safra: NV
    Lidio Carraro, Serra Gaúcha-RS-Brasil
    A.O.C. Vinhos do Brasil, 11 3044-1697
    R$ 39,50
    Elaborado pelo método Charmat com Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico. Palha claro esverdeado, perlage pequena, com média abundância. Aroma pouco expressivo, frutado, pouco definido, com bom frescor, frutas e flores brancas, pêra, jasmim, cítricos, maçã verde. Paladar de médio corpo, bastante cremoso, 12% de álcool, média persistência.
    Nota 81 pontos
    Don Giovanni Espumante Brut Stravaganzza
    Safra: NV
    Serra Gaúcha-RS-Brasil
    ViniRio, tel: 21 2256-0858
    R$ 27
    Elaborado pelo método Charmat com 75% Chardonnay e 25% Pinot Noir. Amarelo dourado claro, boa perlage, pequena e abundante. Aroma intenso, abacaxi em calda, baunilha, manteiga, melão. Paladar de bom corpo, 12,6% de álcool, cremoso, persistência média, Como seu irmão, o Don Giovanni champenoise, possui boa complexidade e corpo, falta apenas um toque de frescor.
    Nota 81 pontos
    Terranova Blanc de Blancs Brut
    Safra: NV
    Vale do São Francisco-PE-Brasil
    Miolo, tel: 0800 97 04 165
    R$ 21
    Elaborado pelo método Charmat com Chenin Blanc, Sauvignon Blanc e Verdejo. Palha claro com reflexos esverdeados, perlage pequena de média abundância. Boa elegância no nariz, com aroma de médio ataque, frutas brancas maduras, pêra, melão, rosas. Paldar de leve a médio corpo, boa cremosidade, 12% de álcool, bom meio de boca mas cai um puoc no final, pouco persistente.
    Nota 80 pontos
    Aurora Brut Chardonnay
    Safra: NV
    Serra Gaúcha-RS-Brasil
    Vinícola Aurora, tel: 0800 701-4555
    R$ 28
    Elaborado pelo método Charmat com 100% Chardonnay, com rápido estágio em carvalho francês. Palha claro brilhante com refl esverdeados. Aroma fresco de média intensidade, cítrico, floral, fresco e elegante. Paladar leve, 12% de álcool, boa acidez, média persistência, final com toque de amargor.
    Nota 80 pontos
    Panceri Brut 2007
    Safra: NV
    Tangará-SC-Brasil
    A.O.C. Vinhos do Brasil, 11 3044-1697
    R$ 33
    Elaborado pelo método Charmat com 100% Chardonnay de vinhedos em Tangará (Santa Catarina), a 1 mil metros de altitude. Cor entre palha e dourado, brilhante. Perlage de tamanho médio, média abundância. Aroma de média intensidade, frutado, floral, fresco, mas sem muita definição, conservante aparece um pouco no nariz. Paladar leve, cremoso, 11,6% de álcool, falta um pouco de estrutura e equilíbrio.
    Nota 80 pontos
    Don Laurindo Brut Reserva Champenoise
    Safra: 2006
    Serra Gaúcha-RS-Brasil
    A.O.C. Vinhos do Brasil, 11 3044-1697
    R$ 41
    Elaborado pelo método Champenoise, com 70% Chardonnay e 30% Riesling Itálico. Palha claro e brilhante com reflexos dourados. Perlage de tamanho médio, média abundância. Nariz não muito intenso de abacaxi bem maduro, amêndoas, baunilha, panetone, jasmim. Paladar de médio corpo, 12% de álcool, boa cremosidade, mas falta um pouco de frescor, média persistência.
    Nota 80 pontos
    Comentários
    Ronaldo Borgerth
    Economista / ABS
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 A Casa Valduga tem realmente larga vantagem sobre seus concorrentes quando o assunto é espumante. Não sei quando as garrafas foram compradas, mas o 130 vendido neste ano não está tão bom quanto o lote vendido no começo do ano passado.

    Do lote vendido no final desse ano, achei a Gran Reserva Natura muito superior a ele.
    Valdiney Ferreira
    L'Orangerie
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 Caro Marcelo,

    Excelente trabalho! Providencial contribuição nesta época de festas para os leitores do EnoEventos que podem sair por aí dizendo às pessoas de sua relação que temos grandes vinhos espumantes sim!

    Um depoimento: o grande público já sabe da qualidade destes nossos vinhos. Por isto, mantenho sempre nos estoques da L'Orangerie pelo menos 10 diferentes produtores.

    Neste mês, realizamos diversas degustações às cegas colocando-os entre Champagnes, Cavas, Cremants e Franciacortas. Quando se considera a relação custo/beneficio, os resultados sempre surpreendem!

    É o único vinho brasileiro que se vende sem necessitar de maiores explicações ou defesa.
    Guilherme Frederico
    Publicitário
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 Olá Marcelo,

    Por que o Dom Cândido não foi incluído? Fiquei realmente surpreso quando o experimentei.

    Também gostaria que você explicasse um pouco mais sobre a utilização desse conservante (sulfuroso) e como podemos percebê-lo no espumante.

    Abs e parabéns pela iniciativa. Realmente nossos espumantes são grandes produtos.
    Marcus Ernani
    Leitor
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 Permita-me uma complementação a sua afirmação "Espumante brasileiro é muito bom!" E muito caro também!
    João Montarroyos
    Mestre Equitador
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 Concordo com o Ronaldo Borgeth, os preços dos nacionais são, simplesmente, ridículos.

    Saudações respeitosas a todos!
    José Maria Hollanda Alvares Pimenta
    Engenheiro
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 Concordo em número, gênero e grau com a excelência dos espumantes nacionais. Só acho que para essa avaliação estar completa faltou a avalição dos espumantes CAVE GEISE BRUT, CAVE GEISE NATURE e CAVE GEISE NATURE TERROIR.

    Concordo com você, mas o Marcelo explicou, na introdução, que um problema de logística na vinícola impediu que esses vinhos chegassem a tempo para a degustação.

    Oscar
    Cesar Martinz Velasco
    Representante
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 Gostaria de saber por que os espumantes Garibaldi nunca entram nessas provas, já que são premiados em vários lugares inclusive na França.

    Uma bela iniciativa Marcelo, parabéns.

    Cesar
    Marcelo Copello
    Colunista
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 Respondendo ao Ronaldo, o 130 foi o mais recente, degorgement 2009.

    Respondendo ao Guilherme e ao Cesar, incluí o máximo de espumantes que consegui, foram 36 Bruts, o que me tomou cerca de 1 mês e meio para organizar, contactar todos, checar fichas técnicas, preços corretos, telefones etc. Eu simplesmente não tenho o contato do Don Cândido, se tiver me passe por favor.

    Respondendo ao Marcus e ao João, eu complementaria dizendo que TUDO no Brasil é caro! Estou em Lisboa neste momento e os vinhos aqui, mesmo os importados são baratíssimos! O que eu quis dizer neste texto foi que, se degustar às cegas um espumante brasileiro de R$ 30-40 por exemplo, ao lado de um espumante importado de R$ 30-40 o brasileiro geralmente ganha.

    O Cave Geisse foi realmente uma pena, pois nos últimos anos sempre foi o melhor de todos. Cheguei a adiar a degustação em 4 dias para esperá-los, mas não foi o suficiente. Tive que fazer a prova pois tinha uma viagem internacional no dia seguinte e não podia esperar mais.

    Abraços a todos!
    Marcelo
    Eder Heck
    Sommelier Mr. Lam
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 Marcelo,

    É bem simples: TO CONTIGO E NÃO ABRO!!!!!

    Abraços
    Leonardo Mattietto
    Enófilo
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 Que os espumantes brasileiros estão bem, não há dúvidas. São agradáveis e em geral oferecem uma boa relação qualidade-preço. Ainda prefiro, para as comemorações em família ou com amigos, o champagne, que é talvez a melhor bebida do mundo...

    Se o Marcelo puder explicar melhor os efeitos do excesso de anidrido sulfuroso nos espumantes nacionais, talvez isso me faça entender porque eles, não raro, me fazem acordar na manhã seguinte com dor de cabeça, o que não acontece com nenhum outro vinho. Será essa a causa?
    Antonio Carlos Ferreira
    Enófilo
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 Prezado Marcelo,

    Que belo brinde você nos ofereceu. Dificilmente vamos encontrar algo em revistas do ramo tão bem descrito e elaborado. Você com certeza facilitou a vida de muita gente nesta época em que comprar um bom espumante é uma regra.

    Parabéns!!!!!!
    Ronaldo Borgerth
    Economista / ABS
    Rio de Janeiro
    RJ
    14/12/2009 Ah! Percebi agora que na verdade eu tomei o Casa Valduga Extra Brut Gran Reserva 2004. Prove este, Marcelo, está sensacional, bem superior ao 130 (tarefa árdua).
    Fabio Paceli Anselmo
    ABS Brasília
    Brasília
    DF
    15/12/2009 Excepcional contribuição do Marcelo aos apreciadores de espumantes. Pena que espumantes de excelente reputação, como os diferentes Cave Geisse, não puderam participar por problemas de logística. Mesmo com essas ausências, é um belo trabalho.

    Parabéns!
    Maurilio H C Engel
    Brasília
    DF
    15/12/2009 Caro Marcelo,

    Excelente trabalho! Todos nós estamos nos beneficiando a partir dos resultados apresentados em sua pesquisa.

    Sugiro que no próximo ciclo sejam também incluídos os espumantes produzidos pelo Adolfo Lona, que considero entre os melhores!

    Parabéns!
    Matheus Tomaz
    Sommelier
    Uberlândia
    MG
    15/12/2009 Acho que em relação ao tipo de espumante, o que o Brasil faz de melhor é o método tradicional e esses não considero tão caros em relação ao custo/qualidade dos importados.

    Quando fui à feira de vinhos em Bento Gonçalves, no inicio desse ano, fiquei surpreso em relação a vários vinhos degustados, mas os espumantes estavam demais. Tomei alguns que ainda têm muito a melhorar, coisa de pouco tempo vão evoluir, mas já tem muito produtor investindo porque viram que o negócio é esse, as borbulhas são alegres como o Brasil e o povo brasileiro, não têm preconceito gastronômico, por que são coringas na cozinha e podem ser harmonizados de maneiras criativas e inovadoras por que combinam também com o clima e ritmo desse pais.

    Já vi gente por aqui indicando espumante Champenoise pra acompanhar feijoada. Eu testei e realmente foi bem o contraste de temperaturas e acidez no ponto pra limpar a boca. Tentei com salada de feijão branco e frutas como maçã, uvas passas e nozes e ficou ótimo. Com o Cassoulet também deve ficar fantástico. Já tentei com bacalhau e não ficou tão bom assim. Metalizou a boca. Alguém gosta?

    Eu gosto de espumante com queijos cremosos e macios, com pães de massas leves e amanteigadas, aperitivos tipo patês, pastas árabes e refeições com carne de aves, suínos.

    No meu final do ano, vou abrir só espumante, pra comer leitão assado na lenha com farofa crocante, peru com frutas cítricas e especiarias doces.

    Duas dicas de espumante que não vi na lista do Copello:

    1- Valmarino Brut Champenoise, Pinto Bandeira-RS
    2- Don Miguel Brut Champenoise, Garibaldi-RS
    Osmir Avila Abrantes
    Engenheiro e enófilo
    Cascavel
    PR
    16/12/2009 Caro Marcelo,

    Existe uma vinícola em Bento Gonçalves chamada Marco Luigi, que está, e muito, melhorando a qualidade de seus espumantes. Recomendo na próxima versão de degustação contactá-los para que os mesmos enviem seus produtos para sua apreciação.
    Guilherme
    Redator publicitário
    Rio de Janeiro
    RJ
    16/12/2009 Alguém sabe onde encontrar os espumantes da Cave Pericó, aqui no Rio?

    abs

    Guilherme,

    Quem representa a Pericó aqui no Rio é a Chateau Brasil, 21 2446-3772.

    Oscar
    João Damasceno
    Enófilo
    Natal
    RN
    16/12/2009 Caro Marcelo,

    Parabéns pelo trabalho! Mesmo você já tendo justificado, volto a citar a vinícola Cave Geisse, em especial o seu espumante brut e o rosé.

    Saudações.
    Roberto di Tullio
    Porto Leblon Vinhos
    Rio de Janeiro
    RJ
    20/12/2009 Olá Marcelo,

    Excelente trabalho!! Você prestou um grande serviço, ainda mais nesta época do ano.

    Nós, como representantes da Marson no Rio de Janeiro, ficamos muito satisfeitos com a bela pontuação do nosso Espumante Marson. O da expedicao 2009, utiliza levedura encapsulada que acarreta a formação de perlage mais fina e persistente – aromas mais delicados e finos - melhor cremosidade - melhor mousse, sendo este método ideal para espumantes para 24 meses de garrafa.

    Parabens a todos os produtores de Espumantes do Brasil!!!
    Marcos Alves
    Militar
    Rio de Janeiro
    RJ
    04/04/2010 Adorei Espumante da Miolo Terranova Blanc de Blancs Brut 750ml e indico. Comprei em Florianópolis e agora estou a procura no Rio de Janeiro. Gostaria de Ajuda.

    Grato.
    EnoEventos - Oscar Daudt - (21)9636-8643 - odaudt@enoeventos.com.br